Nós, Cidadãos! critica atrasos nas obras das ruas 31 de Janeiro e 5 de Outubro

O partido “Nós, Cidadãos!” veio hoje questionar o Governo Regional sobre a conclusão das obras de repavimentação das ruas 31 de Janeiro e 5 de Outubro, recordando que a mesma se iniciou em Agosto deste ano, e que foi a 15 de Fevereiro que a empreitada de repavimentação das ruas 31 de Janeiro e 5 de Outubro, no centro do Funchal, foram adjudicadas na reunião de concelho de Governo da Região.

“Esta obra, que se previa custar 945 mil euros, abrange cerca de 1500 metros em cada uma das ruas paralelas acima nomeadas – nas margens da Ribeira de Santa Luzia – tem um prazo de execução de 90 dias, e já havia sido prometida para o Outono de 2017 (e depois adiada), estava agora para ser iniciada em Março de 2018. Não o foi. O actual Secretário Regional dos Equipamentos e Infraestruturas, Amílcar Gonçalves, referiu publicamente que as obras (que teimaram em começar, e foram 3 vezes anunciadas) iriam
consistir não só num novo asfalto integral das ruas 31 de Janeiro e 5 de Outubro, mas também abrangem o arranjo dos passeios, com calçada portuguesa, a beneficiação da rede de drenagem pluvial, assim como a rede de águas, esgotos, electricidade e telecomunicações”, refere o partido.

“Foi igualmente prometido que 90 dias é o prazo para a execução dos trabalhos e, portanto, em Junho de 2018, as supracitadas ruas estariam já com um novo pavimento e, esperávamos NÓS, Cidadãos!, esteticamente mais belas… se tudo tivesse corrido bem e
se a palavra do governante se tivesse cumprido… mas tal não veio a acontecer”, lamenta esta força política, que constata que estamos hoje a 14 de Dezembro, a 10 dias da noite de Natal, e os automobilistas e motociclistas que utilizam diariamente estas vias “já esperam e desesperam pela conclusão da repavimentação há muito prometida e que já deveria estar concluída”.

O “Nós, Cidadãos!” lamenta as sucessivas filas de trânsito, o desgaste dos carros e da paciência de quem os conduz, acrescidas por vezes com estacionamento diário de viaturas na própria faixa de rodagem…”.
”.