Deputado Luís Miguel Calaça, envolvido em atribulada operação stop da PSP, diz que “está disponível para colaborar com a justiça”

O deputado do PSD-Madeira, Luís Miguel Calaça, enviou à nossa Redacção uma tomada de posição pública face a notícias num matutino regional que o dão como implicado numa operação stop que incluiu até tiros para o ar.

“Face às notícias vindas a público em relação ao sucedido em 2 de Dezembro, asseguro que estou totalmente disponível para colaborar com a justiça. Quero também garantir que pedirei à Assembleia Legislativa da Madeira o levantamento imediato da minha imunidade parlamentar, para que nada fique por esclarecer. Assumo, como sempre o fiz na minha vida pessoal e profissional, toda e qualquer responsabilidade advinda dos meus actos. Só assim é que sei estar na minha vida”, diz o parlamentar.
Entretanto, e de acordo com o JM, o presidente do Governo Regional já tomou posição sobre este caso, dizendo achar bem que as pessoas assumam a sua responsabilidade. #Ele disse que ia assumir, portanto, fez muito bem e é assim que deve ser”, concluiu.
O deputado terá sido detido pela PSP pela prática dos crimes de condução sob o efeito do álcool, desobediência à autoridade e tentativa de atropelamento a um agente policial.