316,8 milhões para obras em 2019 dos quais 34 milhões para o novo Hospital

Em 2019 prevê-se que a realização de despesa afeta à Secretaria Regional dos Equipamentos e Infraestruturas (SREI) ascenda a 362,5 milhões de euros, dos quais 316,8 milhões de euros estão relacionados com investimentos do Plano, e o restante 45,7 milhões de euros às despesas propostas para o orçamento de funcionamento normal.
Dada a natureza das suas atribuições económicas, as despesas correntes, orçadas em 164,9 milhões de euros, representam 45,5% das despesas totais. A dotação orçamental em Aquisição de bens e serviços com um peso de 91,2% no total das despesas correntes, está diretamente relacionada com o pagamento de encargos com as parcerias públicas privadas afetas à concessão de estradas. O remanescente, 197,6 milhões de euros, corresponde às Despesas de capital.
Decompondo a verba orçamentada pelos vários agrupamentos orgânicos, constata-se, à semelhança do ano anterior, que os investimentos do Plano apresentam o maior peso no total das despesas (87,4%), seguindo-se as despesas de funcionamento, nomeadamente o Capítulo 01-Gabinete do Secretário Regional e Serviços da SREI (9,2%), o Capítulo 02-Planeamento e gestão dos edifícios, infraestruturas e equipamentos públicos (2,1%) e o Capítulo 03 afeto ao funcionamento da Direção Regional de Estradas (1,3%).
Efetuando a distribuição da despesa por funções verifica-se que as verbas orçamentadas em Investimentos do Plano estão principalmente afetas às Funções económicas (64,5%) nas quais se destacam as verbas previstas para Transportes e comunicações, que representam 98,7% do total das funções desta natureza.
Seguem-se as Funções Sociais (35,4%), onde sobressaem as despesas afetas à Habitação e serviços coletivos com 58,0 milhões de euros.
No que diz respeito ao orçamento de funcionamento normal, as despesas se repartem pelas Funções sociais (86,7%) e Funções económicas (13,3%), não exibindo algum valor nas Funções gerais de soberania.