CMF substitui todas as redes de água em fibrocimento ainda existentes no concelho

Foto DR.

A Câmara Municipal do Funchal (CMF) já tem em curso a empreitada que vai levar à substituição de todas as redes de abastecimento de água potável em fibrocimento ainda existentes no concelho, localizadas essencialmente no sector ocidental do Funchal, compreendendo as freguesias de Santo António, São Martinho, São Roque e Monte, numa extensão global de 10,5 quilómetros. Hoje assinala-se, em todo o país, o Dia Nacional da Água.

O lançamento de redes totalmente novas irá decorrer de forma faseada, implicando a “renovação de condutas de grandes diâmetros, com mais de 50 anos, que se assumem, neste momento, como um grande foco de roturas e de perdas significativas de água tratada, pela sua fragilidade e degradação, assegurando-se, a médio e longo prazo, a fiabilidade e a longevidade destas ligações”, avança o Vice-Presidente da Autarquia, Miguel Silva Gouveia.

A primeira fase da substituição começou no Caminho da Terra Chã, em Santo António, com prolongamento até o Caminho de Santo António, através do Caminho do Ribeirinho. Esta fase tem conclusão prevista para fevereiro do próximo ano, repercutindo um investimento de aproximadamente 226 mil euros, cofinanciado pelo Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR). A empreitada abrange uma área de cerca de 940 metros, alcançando cerca de 200 ligações domiciliárias, incluindo ainda a colocação de três hidrantes para a respetiva rede de incêndio.

Miguel Silva Gouveia, que tem sob a sua tutela o pelouro das Águas e Saneamento Básico no Município do Funchal, realça que “a intervenção da Autarquia na rede de distribuição afeta à parcela ocidental do concelho, deve-se a um problema notório que enfrentamos na cidade do Funchal: redes de distribuição pública de água potável danificadas e desgastadas, com consequências substanciais para o Município, quer em termos de gestão de abastecimento, como para uso dos munícipes. O aumento progressivo da mancha populacional do concelho teve implicações diretas na pressão das redes de abastecimento, conduzindo a perdas avultadas e números de consumo desajustados, pelo que era incontornável que interviéssemos agora, caso contrário, seriam os munícipes a sofrer as consequências num futuro próximo.”

O projeto de lançamento das novas condutas distribuidoras de água potável prevê mais cinco intervenções relevantes. Ainda em 2018, a Autarquia avançará com a substituição da rede pública de água potável no Caminho de São Roque, sendo que, no ano de 2019, serão quatro as intervenções delineadas, nos Caminhos da Penteada e da Azinhaga, igualmente em São Roque, no Caminho da Casa Branca e no Caminho de São Martinho (São Martinho), e, finalmente, nos Caminhos da Lombada e das Babosas, no Monte.

“O projeto de substituição das redes de fibrocimento é uma das várias intervenções que temos vindo a executar ao longo do ano em termos de saneamento básico, esta com uma relevância substancial no que diz respeito à saúde pública, marcando um ponto de viragem nas nossas infraestruturas a este nível. Estamos a potenciar uma cidade cada vez mais vigorosa, assegurando aquilo que de mais básico existe no quotidiano dos nossos munícipes e das suas necessidades diárias, que é a sua qualidade de vida na água e no saneamento básico.”