“PSD está a pagar processos do PSD”, diz o PS Porto Santo sobre negociações da Autarquia com credores

Porto santo camara
PS Porto Santo diz que a Câmara, do PSD, está a pagar processos de gestões camarárias do PSD.

Relativamente à posição do gabinete do presidente da Câmara Municipal do Porto Santo, que o FN publicou ontem, onde Idalino refere que a negociação com os credores, que gerou poupança ao Município, foi liderada pelo Executivo e não pela oposição, a comissão política local do Partido Socialista, emitiu hoje um comunicado dando conta, em síntese, que “os processos judiciais referidos na notícia do Diário, (negociações entre a Câmara e os seus credores), foram obra da gestão danosa do PSD à frente dos destinos do Município do Porto Santo, nos últimos anos de gestão laranja na Câmara”.

Diz ainda o comunicado que “na verdade, o executivo camarário, cessante, liderado pelo socialista Filipe Menezes de Oliveira, herdou dívidas avultadas e processos judiciais intentados contra o Município, referentes À gestão camarária do PSD de Roberto Paulo Cardoso da Silva, o qual deixou uma pesada herança no Município que ascendia a 5.059.000,00 (cinco milhões e cinquenta e nove euros). Basta consultar as informações escritas da Presidência da Câmara Municipal à Assembleia Municipal, na seção dos processos judiciais”.

“O atual executivo camarário PSD de Idalino Vasconcelos omite e esconde propositada e intencionalmente, a autoria dos factos – referentes a trabalhos a mais executados nas empreitadas de ampliação do cemitério e do Canil/Gatil e inertes e obras diversas – que deram origem aos processos judiciais por falta de pagamento voluntário e tempestivo das obrigações assumidas por boca, pelo então autarca do PSD, Roberto Silva, violando as regras legais da contratação pública.

Com efeito, algumas sentenças foram conhecidas e transitaram em julgado no mandato autárquico 2013-2017, e os respetivos processos de renegociação do pagamento da dívida tiveram início com o ex-Presidente Filipe Menezes de Oliveira, o qual tudo fez para estancar a «hemorragia» financeira do Município, conforme consta das atas e demais documentos contabilísticos da autarquia.

Por isso, na última reunião pública de câmara, o ex-Presidente, atual vereador socialista, Filipe Menezes de Oliveira, felicitou publicamente o bom desfecho das negociações nos processos judiciais, sendo certo que os problemas e dívidas do passado foram obra do PSD e não do Partido Socialista . Tanto assim é que, o atual executivo camarário e a concelhia do PSD querem branquear a gestão camarária, danosa e irresponsável do PSD, e deturpar a verdade da autoria dos processos judiciais, transparecendo intencionalmente para a opinião pública, que o PS é o culpado da dívida herdada. O que é totalmente falso! “