Área Protegida da Ponta do Pargo entra em vigor dentro de um mês

Foi publicado ontem em Diário da República o Decreto Legislativo Regional que Cria a Área Protegida da Ponta do Pargo.

Fica protegida a área terrestre que se estende para leste da Ribeira do Tristão, concelho do Porto Moniz, até ao Ribeiro Velho, concelho da Calheta.

Nesta área salienta-se a existência de formações vegetais naturais, zonas de nidificação e repouso da avifauna terrestre e marinha e ainda o património cultural presente nas várias fajãs, quer no concelho do Porto Moniz – Quebrada Nova, Fajã Nova, Quebrada do Negro, Fajã das Palhas, quer no concelho da Calheta – Fajã Grande e Fajã Pequena.

A área terrestre agora protegida complementa-se aquela que, através da Resolução da Região Autónoma da Madeira n.º 751/2009, de 2 de julho, aprovada em Conselho do Governo Regional, definiu o Sítio de Importância Comunitária (SIC) Achadas da Cruz (PTMAD0005), designado como a Zona Especial de Conservação (ZEC).

Esta área está classificada como IBA (IBA Ponta do Pargo, PT088) onde, segundo dados do Atlas das Aves Nidificantes no Arquipélago da Madeira, verifica-se a nidificação confirmada de Falco tinnunculus, Turdus merula, Carduelis carduelis e Carduelis cannabina.

“É neste enquadramento e por forma a fomentar o desenvolvimento de atividades humanas compatíveis com a salvaguarda dos interesses ambientais existentes neste espaço natural que é criada a Área Protegida da Ponta do Pargo, composta na sua parte marinha pelo Parque Natural Marinho do mesmo nome e na sua parte terrestre pelo Monumento Natural e pela Paisagem Protegida”, revela o Decreto Legislativo Regional que entra em vigor dentro de um mês.

Leia mais em https://dre.pt/web/guest/home/-/dre/116152181/details/maximized?serie=I&day=2018-08-22&date=2018-08-01