Ricardo Toscano abriu já as noites do Funchal Jazz no Parque de Santa Catarina

Fotos: Rui Marote

E começou o Funchal Jazz. Com o saxofonista Ricardo Toscano, uma jovem referência nacional, e respectivo quarteto, as sonoridades jazzísticas arrancaram já no Parque de Santa Catarina, com um público bem composto a encher o espaço. Toscano, recorde-se, ele próprio filho de um saxofonista de profissão, bebeu desde a infância o som do instrumento e as influências do pai, que cedo lhe deu a conhecer personagens tão ilustres como John Coltrane (com o álbum favorito do próprio, “Blue Train”), o icónico “Kind of Blue” de Miles Davis ou Cannonball Adderley a tocar com Bill Evans – para além da discografia de Charlie Parker ou Herbie Hancock, que adora. Estudou clarinete no Conservatório mas o jazz chamava-o. Não demorou a firmar um nome no Hot Clube.

No palco do Parque de Santa Catarina Ricardo Toscano ensaia já o fraseado espiritual e emocionalmente viajante que tanto aprecia e que admira nos supracitados exemplos. Com o pianista João Pedro Coelho, o contrabaixista Romeu Tristão e o baterista João Pereira,  Toscano promete um bom início de noite antecedendo a actuação, no festival madeirense, da cantora Jazzmeia Horn.