Governo adjudica “ferry” à ENM do Grupo Sousa e manda adquirir parcelas de terreno para o novo Hospital

O Conselho do Governo, hoje reunido em plenário na Quinta Vigia, decidiu “adjudicar a Concessão de Serviços Públicos de Transporte Marítimo de Passageiros e Veículos, através de Navio Ferry, entre a Madeira e o Continente Português, ao concorrente “Empresa de Navegação Madeirense, Lda.”, sujeito ao previsto na proposta e respeitando o caderno de encargos”, depois de aprovar a proposta do júri do concurso.

Está, assim, dado mais um passo no processo que conduzirá à operação do “ferry”, no período de verão, entre a Madeira e o Continente, pela ENM do Grupo Sousa, sendo que o navio deverá estar a navegar, nas viagens previstas, no final de junho ou, o mais tardar, no início de julho, como de resto já tinha avançado o vice presidente do Governo Regional, Pedro Calado.

O vice foi o porta voz da reunião de governo, onde também foi decidido, jé am matéria que tem a ver com o novo Hospital., “autorizar a aquisição de 6 parcelas de terreno para a obra “Construção do Novo Hospital do Funchal”, no montante de €2.489.048,23 (dois milhões, quatrocentos e oitenta e nove mil, quarenta e oito euros e vinte e três cêntimos)”.

Neste plenário, na Quinta Vigia, foi ainda aprovada “a proposta de Decreto Legislativo Regional que cria a carreira especial de sapador florestal da Região Autónoma da Madeira e estabelece o seu regime legal. Num documenrto enviado à comunicação social, o Governo lembra que se trata de “uma proposta que vai ao encontro da política definida no Programa do XII Governo Regional da Madeira, na medida em que prevê que, no âmbito da prevenção a incêndios florestais devem ser adotadas medidas prioritárias de intervenção, das quais se destaca as ações de silvicultura preventiva através da gestão de combustíveis e da modificação estrutural da floresta em áreas sob gestão pública.