Parques empresariais com mais 21 pavilhões no valor de 3,3 milhões de euros

Pedro Calado-Protocolo Madeira Parques
Pedro Calado referiu a existência de um código fiscal para o investimento, no sentido de atrair empresas com projetos estratégicos para a Região.

Foi hoje assinado, no Salão Nobre do Governo Regional, um protocolo entre a Aicep Global Parques e a Madeira Parques, que visa, segundo apontou o vice presidente do Governo Madeirense, “a troca de experiências e apoio à implementação de ação conjunta, aproveitando sinergias e recursos”. A cerimónia contou com a presença do secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias.

Pedro Calado fez questão de realçar a importância do ato, sublinhando que o mesmo concretiza a opção programática do Governo Regional no que se refere à inovação e à dinamização da Economia Regional, dotando-a de condições potenciadoras de competitividade e catalizadora do tecido empresarial regional. É neste intercâmbio que se reforçam parcerias e se diligenciam decisões e resoluções que concedem a continuação do processo de crescimento e desenvolvimento integrado da nossa Região”.

Este protocolo tem ainda como objetivo, segundo o vice, “atrair o investimento externo, aproveitando o que está ao alcance nos mercados nacional e internacional. É um passo determinante para importarmos, não apenas novo investimento, mas também diversidade de produtos, serviços e inovação.

Pedro Calado aproveitou o momento para reforçar o que tem sido referido, que a Economia Regional cresce consecutivamente há quatro anos e meio, “o que se traduz num ambiente de confiança, de investimento progressivo em todos os setores da nossa Economia”, referindo que em matéria de Madeira Parques, o Governo tem registado, nos últimos dois anos, uma maior procura, passando de 137 espaços em 2015 para 152 espaços em 2016 e 249 em 2017, o que corresponde a um crescimento 63,8%”.

Em função desta dinâmica, diz Pedro Calado, “o Governo decidiu lançar a concurso, pelo valor de 3,3 milhões de euros, a construção de 21 novos pavilhões, sendo 15 em Câmara de Lobos e 6 na Camacha”, lançando outro número que, em sua opinião, expressa a evolução da Madeira Parques: 162 empresas que empregam mais de 1500 trabalhadores.

O vice presidente do Governo fez referência, também, aos fatores de confiança, dizendo que “o Governo criou um novo código fiscal para o investimento, tendo em vista a fixação de novas empresas, com foco na discriminação positiva de projetos de investimentos que são relevantes para o desenvolvimento estratégicos da nossa Economia e realizados em áreas geográficas específicas”.