Delete o Facebook

Isso mesmo! Apague a aplicação da sua cabeça. E isso vai resolver os seus problemas? Claro que não! Mas se você quiser irá ficar melhor, com mais tempo para si e para pensar em coisas mais úteis e não, na maioria das vezes, nas baboseiras que lemos porque alguém as partilhou. Porque sim! E, porquê, não?!

Na verdade, nunca usei esta aplicação, mas a minha empresa usa-a, bem entendido.

Nunca entendi muito bem esta necessidade de contar todas as coisas que acontecem à nossa volta, desde as mais importantes às mais comezinhas. Espalhando em toda a comunidade. Pode ser engraçado, mas pode ser menos ajuizado.

A mosca da Dona Maria pousou no prado ao meio dia. Isto interessa para alguém? Mas parece que sim.

Tanto que assim é, que a adesão a esta plataforma informática está estimada actualmente em 2 mil milhões de utilizadores à escala global.

As pessoas aderem pela simplicidade de utilização, facilidade de comunicação, rapidez de propagação, etc., e impacto social. Do género, tenho x mil seguidores. É bom?

Mas, como em tudo na nossa sociedade, não existem almoços grátis. Em troca, a plataforma guarda os dados pessoais e, melhor, os gostos e preferências de cada utilizador.

Mas a um preço bem alto!

Em contrapartida, esta base gigantesca vale uma fortuna, graças às informações que memorizou de cada utilizador.

Vender os dados é uma tentação tão irresistível que acontece mesmo. E muito proveitosa!

Que companhia ou instituição não gostaria de dispor desta gigantesca base de dados de inocentes cidadãos, alguns crápulas, mas não interessa que o proveito é imenso.