Santana Lopes candidata-se à liderança do PSD assumindo também prioridades para a Madeira

Na qualidade de mandatária regional da candidatura de Pedro Santana Lopes à liderança do PSD, Sara Madruga da Costa veio hoje dar conta da formalização da candidatura do mesmo, com a entrega da moção, na qual traça o objectivo de vencer as legislativas, rejeita o ‘bloco central’ e defende o apoio a uma possível recandidatura do presidente da República.

Segundo refere Sara Madruga, a Região Autónoma da Madeira tem estado sempre presente no discurso político de Santana Lopes, que na apresentação da moção fez questão de assumir como prioridade para a Madeira “o novo Hospital e os custos das ligações aéreas ao continente”.

São 13 as medidas concretas para a Madeira, que constam da moção de Pedro Santana Lopes, refere-nos.

Na sede nacional do PSD, em Lisboa, Pedro Santana Lopes entregou as 2525 assinaturas que apoiam a sua candidatura à liderança, no último dia do prazo, a menos de duas semanas das eleições directas marcadas para 13 de Janeiro.

“Não quero reinventar o PSD, o partido não precisa de ser reinventado, já teve piores e melhores resultados, eu fui protagonista de um dos menos bons, mas não só eu”, afirmou Santana Lopes aos jornalistas, defendendo uma modernização e uma maior abertura do partido à sociedade, refere uma nota enviada à nossa Redacção.