Primeiro salto em Tandem de Páraquedas efectuado hoje em Machico; passageiro foi major funchalense

Uma experiência inesquecível será, certamente, como se pode classificar a vivida hoje pelo militar madeirense major Urbano Correia, do Estado Maior da Zona Militar da Madeira, ao saltar de páraquedas, acompanhado pelo sargento-mor António Lopes, um dos saltadores mais experientes a nível nacional.

Foi este sargento, com um impressionante currículo de 13 mil saltos de pára-quedas, que transportou o major como passageiro no primeiro salto em Tandem executado na Madeira. O salto em Tandem designa o acto de um experiente páraquedista transportar outra pessoa, geralmente não iniciada nas artes da queda livre, o que permite não só a concretização de experiências inolvidáveis para o transportado, mas sobretudo, e do ponto de vista militar, a colocação no terreno de especialistas de diversas áreas, por exemplo, médicos ou enfermeiros, sem serem pára-quedistas certificados.

Este primeiro salto em Tandem realizou-se hoje, dia 12 de Novembro pelas 12h30, sobre a praia de areia amarela da de Machico, onde se deu a aterragem. Foi ali que se realizou uma demonstração de saltos em páraquedas da equipa de Páraquedismo do Exército Português, designada “Falcões Negros” (que à tarde saltariam no Funchal).

Esta actividade inseriu-se no âmbito das acções de divulgação da Instituição Militar na RAM que têm vindo a acontecer no decorrer dos últimos dias.

O major Urbano Correia, transportado pelo sargento-mor António Lopes, saltaram de um C295 da Força Aérea Portuguesa que lançou os pára-quedistas a cerca de 10.000 pés (3.000 metros de altitude).

A população presente ainda teve a oportunidade de assistir à aterragem dos restantes páraquedistas, transportando as bandeiras da cidade de Machico, da Região Autónoma da Madeira e nacional. Algo que se repetiria mais tarde no Funchal, quando a bandeira da urbe funchalense foi a única substituída, quando os “Falcões Negros” saltaram sobre a Praça do Povo.