Peixes mortos num cenário de sujidade na lagoa do Jardim Municipal

Fotos: Rui Marote

A lagoa do Jardim Municipal do Funchal, uma atracção do centro da cidade de dimensões modestas mas muito vista e visitada por turistas, apresenta esta manhã um cenário desolador. Afectada pela sujidade das árvores, com galhos e folhas projectadas pela ventania de ontem, a lagoa foi esvaziada para limpeza,  e os peixes que a habitam transferidos para uma área onde habitualmente são colocados quando há um acto de limpeza na lagoa principal. Porém,  a água do dito depósito paralelo destinado aos peixes enquanto são realizadas operações de higiene da lagoa aparentemente encontrava-se contaminada,  ou a sujidade da mesma era tanta que os peixes simplesmente morreram. Daí que a cidade amanheceu com um triste espectáculo de peixes mortos e flutuando à superfície,  num aspecto de imundície pouco consentâneo com a imagem duma cidade turística, colhendo múltiplas críticas dos transeuntes, incomodados com a situação.

Entretanto,  e privados da água habitual na lagoa cheia, os patos vão deambulando com um ar infeliz e já começam até,  caricatamente,  a pôr ovos na lagoa vazia e suja…