Pedro Calado auscultou economistas para a elaboração do Orçamento da Região

O vice-presidente do Governo Regional, Pedro Calado, continua a reunir para ouvir a opinião e as sugestões dos parceiros sociais para a elaboração do Orçamento da Região para 2018, refere uma nota de imprensa.

O governante recebeu, esta tarde, a Direcção da Ordem Regional dos Economistas (OE), que apresentou as suas propostas e pediu especial atenção a duas áreas vitais para a economia regional, nomeadamente uma maior protecção e valorização do Centro Internacional de Negócios da Madeira e uma maior promoção do turismo regional, com especial atenção para a questão das acessibilidades.

Neste campo, o presidente da OE, André Barreto, mostrou forte preocupação com a questão da interligação submarina de cabo entre a Madeira e o Continente que, acredita, deverá potenciar o desenvolvimento económico assente no conhecimento tecnológico, refere o comunicado.

Questões que, garantiu Pedro Calado, estão já em cima da mesa e constituem uma prioridade para o Governo Regional, na medida em que beneficiam a economia regional.

Dada a conjuntura, actual a Ordem dos Economistas não vê que seja enquadrável um desagravamento fiscal para o próximo Orçamento e recebeu do vice-presidente o empenho de que às empresas será requerido o menor esforço fiscal possível.

Por outro lado, na relação com as entidades que gerem os fundos comunitários para as empresas, os economistas sensibilizaram para a necessidade de haver uma maior proximidade à realidade madeirense, tendo recebido a garantia de um maior contacto e proactividade dos serviços, por forma a resolver os maiores constrangimentos sentidos pelos empresários.

“Queremos chegar às pessoas e às empresas”, realçou Calado.