Rui Barreto desiste de ser dirigente parlamentar do CDS-PP

Aparentemente agastado com os resultados eleitorais que o CDS-PP obteve nestas eleições autárquicas no concelho do Funchal, conforme o FN apurou junto de fonte credível, Rui Barreto decidiu não voltar a recandidatar-se a líder parlamentar do partido na ALRAM, “cargo que desempenhou com afinco nos últimos dois anos”, refere um comunicado do partido.

Recorde-se que, nestas autárquicas, Rui Barreto perdeu mais de 3 mil votos em relação aos obtidos pelo partido nas anteriores eleições autárquicas.

“Dois dias depois de ter assegurado com a sua eleição o lugar de vereador na Câmara Municipal do Funchal, Rui Barreto quer dar expressão prática ao compromisso que assumiu com os funchalenses, de colocar-se o mais próximo das populações para dedicar-se ao trabalho municipal e à defesa das propostas que apresentou”, referem os centristas.

Para a decisão de não se recandidatar à direcção parlamentar, sublinha o CDS, pesou também o facto de as votações na Câmara do Funchal e no Parlamento Regional coincidirem no mesmo dia, sempre às quintas-feiras, “o que no entender de Rui Barreto não é congruente por ser-lhe impossível marcar presença, no mesmo dia e praticamente à mesma hora, em dois órgãos de poder distintos, onde são tomadas decisões de extrema relevância para a vida colectiva das populações”.

Ao manter as funções de deputado na ALM e as de vereador na Câmara Municipal do Funchal mas liberto da liderança parlamentar, Rui Barreto entende que esta é a melhor forma de respeitar as decisões do eleitorado e produzir trabalho de qualidade nos lugares para que foi eleito, sublinha o partido.