CDU na Câmara é o que importa, diz esta força política, e não “Rubina ou Cafôfo”

A CDU esteve hoje novamente nas zonas altas do Funchal. Nesta iniciativa, o candidato à Câmara Municipal do Funchal, Artur Andrade, sublinhou que “o Monte conjuga em si a beleza da floresta Laurissilva e dos jardins românticos com a terra sofrida, resultado dos desastres naturais e da incúria e desleixo da governação”.

O candidato enfatizou que a CDU ali esteve hoje em período eleitoral como tem estado em muitas outras ocasiões, “quando estivemos juntos com as populações na luta pela construção do caminho, pela legalização da casa, pelo transporte público ou pela boca de incêndio que faltou quando era necessário”, referiu, procurando sublinhar a frequente preocupação da força política que representa com as zonas altas da cidade.

“O dia das eleições passa, mas os problemas continuam e a forte presença da CDU na Câmara, na Junta e na Assembleia Municipal, é a única garantia, a certeza das populações do Funchal, que continuarão a ter naquela força que não cala, não cede, não se vende, o apoio necessário às populações na resolução dos problemas”, asseverou Artur Andrade.

O candidato reforçou que amanhã, como sempre, o que irá contar para o futuro da cidade será a capacidade e a força das populações em fazer ouvir a sua voz e garantir que o rumo da governação estará ao serviço do povo e dos superiores interesses da cidade.

“O que conta não é Rubina que é menos, nem Cafôfo que já é mais. O que conta, o que irá contar é a voz do povo, é a CDU”, concluiu.