“Funchal Forte” dedicou 5.º dia de campanha às Zonas Altas

Foto Funchal Forte.

A coligação “Funchal Forte” reservou o dia de hoje para estabelecer contactos com a população das Zonas Altas da cidade onde apresentou as suas propostas e fez outros esclarecimentos.

A candidatura considera “um absurdo existirem nascentes de água nas serras de Santo António, nomeadamente no Pico do Cedro e no Pico Escalvado, (alimentam com o seu abundante manancial a Levada da Serra e da Negra) e que poderiam alimentar reservatórios para acudir as populações das zonas altas nos picos do verão e para alimentar as redes de incêndio que, como se viu, não tinham água no terrível incêndio de Agosto, do ano passado”.

A candidatura informou os residente para não se deixarem levar por aquilo que apelidaram de “Máquina Negra da Mentira” da atual Câmara, “que nunca fez nada pelas zonas altas, e só com o aproximar das eleições e para se manterem nos tachos e para ajudarem a máfia jardinista no bom sentido, fazem estas obras de fachada [asfaltagem]”.

Gil Canha e Edgar Silva, ex-vereadores da CMF explicaram que antes de Paulo Cafôfo lhes “tirar o tapete” para se entregar aos grandes interesses, foi a antiga equipa da vereação que estabeleceu negociações e desenvolveu esforços com os proprietários da antiga mercearia da vereda do Trapiche, com o objetivo de se ampliar o velho beco e assim servir as populações martirizadas do Laranjal, que muito sofreram com o 20 de Fevereiro.

Nos contactos com a população, os membros da coligação “Funchal Forte” também aproveitaram para instalar propaganda em alguns locais pois têm se ser eles a fazer por não terem uma “máquina de propaganda” como a quem tem a recandidatura de Paulo Cafôfo.