Penha D’Águia recorre às vias judiciais para travar campanha de difamação nas redes sociais

O conselho de administração do Grupo Penha d’Águia, veio hoje esclarecer todos seus clientes, colaboradores, fornecedores, parceiros, orgãos de comunicação social e toda a opinião pública, que as informações vindas a público, divulgadas nas redes sociais e amplamente massificados em páginas de conteúdos deveras questionáveis, não correspondem à veracidade dos factos, visando tão-somente danificar a confiança na marca Penha d’Águia.

“Lamenta-se que o uso indevido e não autorizado da imagem dos próprietários, e os ataques pessoais perpetuados, constituem um baixo ataque à integridade e à sua privacidade das pessoas visadas.  Lamenta-se ainda, que numa sociedade contemporânea global e que se espera desenvolvida, persistam os comentários e os estigmas xenófobos (que constituem a prática de crime público)”, revela.

A administração diz que desconhece “as motivações dos responsáveis pela campanha de difamação que a marca tem vindo a ser alvo. O conselho de administração do Grupo Penha d’Águia, esclarece que os assuntos em causa serão tratados pelas vias judiciais, a fim de que sejam apuradas as devidas responsabilidades e feita a soberana justiça”

A Penha d’Águia revela que tem vindo a apostar na formação da sua equipa de colaboradores, e no reforço contínuo da sua oferta de emprego. Vindo a contribuir para crescimento e expansão do tecido empresarial madeirense, e para a dinamização do comércio local e economia regional.

“O Grupo Penha d’Águia agradece a todos os madeirenses que têm vindo a expressar o seu contínuo apoio e confiança na marca, que junta gerações desde 1844!”, remata.