Roquelino quer devolver IRS e orçamento participativo em Santa Cruz

Foto DR.

Roquelino Ornelas quer vida nova para Santa Cruz a partir de 1 de outubro. Para tal, enfatizou ontem perante centenas de pessoas, durante a apresentação pública da candidatura social-democrata, que decorreu no parque de estacionamento de Santa Cruz, é preciso que o PSD vença as eleições autárquicas.

O candidato social-democrata à presidência da Câmara Municipal de Santa Cruz colocou a tónica na necessidade de fazer mais e melhor, ressalvando que o passado não interessa e que o seu Executivo não fará nem remissões nem culpabilizações dos executivos anteriores ou atual.

Um futuro para o qual avançou com algumas propostas, como a de “apoiar as famílias e empresas do concelho por via da devolução de IRS e baixa da taxa de derrama”. “No caso desta taxa, presentemente, não se oferece qualquer atrativo à fixação no concelho. Nos municípios mais próximos é mais baixa a taxa de derrama, provocando inclusivamente a deslocalização das empresas», recordou.

Por outro lado, pretende implementar a prática de orçamento participativo já a partir de 2018, “pelas notórias vantagens na resolução de problemas concretos dos munícipes e pelo que representa de pedagogia e prática cívica e democrática”.

Roquelino Ornelas disse ainda ir propor, se vencer as eleições, à Direção Regional de Estradas a requalificação da antiga estrada regional 101, troço entre a Cancela e o Porto Novo, de forma a ser utilizada como ciclovia. Propõe-se ainda a implementar lugares de estacionamento só para os moradores nos centros urbanos e criação da marca Santa Cruz.

Falando em nome dos 178 candidatos, na sua grande maioria independentes, (“nenhum é profissional da política”), Roquelino Ornelas recordou que todos carreiras profissionais e experiências de vida diversificadas. “E para todos os efeitos, repito, não temos nada a ver com eventuais erros do passado, seja em que mandato autárquico for”, fez questão de clarificar.

“A nossa missão, a nossa proposta é fazer mais e melhor. Não queremos ficar na história dos próximos 500 anos de Santa Cruz como alguém já disse que queria. A nossa candidatura não quer ser importante, quer é ser útil ao bem-estar e à qualidade de vida dos munícipes e de quem nos visita. Sublinho, queremos ser úteis e eficazes ao concelho durante todo o mandato e não apenas nos últimos meses”, acrescentou.
Em outubro, disse, “é preciso acabar com este exagero de considerar que há uns puros e imaculados e outros uns desnaturados malfeitores”.
“Esta forma de fazer política é demagogia pura e já cansa tanta lamúria e auto comiseração”, criticou.

Sublinhando que a sua candidatura está no projeto para revitalizar o concelho e imbuída de verdadeiro espírito de participação cívica e democrática, lamentou que o concelho esteja paralisado, com jardins abandonados, com ruas, caminhos e veredas cheias de mato, com lixo por limpar…

“Uma imagem de terceiro mundo que não queremos ver repetido.
O nosso propósito é focar as nossas energias no que verdadeiramente interessa. Não em quezílias estéreis. Em pequenos rancores”, prometeu.

Roquelino Ornelas falou ainda numa ação autárquica orientada “por princípios de proximidade e de diálogo com as populações, juntas de freguesias, associações e com o Governo Regional, anunciando medidas como a criação do Balcão do Emigrante, um Roteiro do Concelho e a limpeza, reparação, sinalização e divulgação de veredas e caminhos antigos que outrora foram de uso nas comunicações dentro das freguesias e entre estas e a sede de concelho.

Falou ainda em proceder à monitorização da rede pública de distribuição de água potável e sua posterior substituição, “de forma a evitar os atuais índices de perda, na ordem dos 72%”.

O candidato social-democrata defende ainda uma avaliação urgente do sector de resíduos sólidos urbanos, “de forma a reverter a persistente incompatibilidade entre a necessidade de prestar um serviço essencial que dá conta da qualidade de vida no Município e os seus custos operacionais”.

Roquelino Ornelas quer ainda promover tão breve quanto possível a recolha seletiva porta a porta, aumentando a sustentabilidade do sistema, e isentar do pagamento de taxa os agricultores que solicitem os serviços dos bombeiros para proceder às queimadas controladas no período de Outubro a Maio.

O desbloqueamento do impasse relativo ao Parque Empresarial da Cancela, o reforço de efetivos da corporação municipal de bombeiros, a verificação e reforço de equipamento das bocas-de-incêndio do concelho e uma maior rapidez e eficácia no acompanhamento social dos agregados familiares carenciados, sem exceções de qualquer ordem, foram outras das promessas avançadas ontem por Roquelino Ornelas.

Roquelino Ornelas aposta ainda em serviços de proximidade, como sejam visitas domiciliárias por agentes de ação social, psicólogos, educadores sociais, cuidadores e outros.

O candidato preconiza ainda critérios de rigor e equidade na atribuição, atempada, dos montantes ou formas de apoios a conceder aos clubes desportivos e às associações culturais do concelho.

Outras propostas passam pela criação do Balcão do Agricultor, criação de um gabinete de apoio aos jovens, nomeadamente na criação do próprio emprego e habitação, criação da assembleia municipal jovem, apoio para a natalidade, e constituição do cartão jovem municipal.