Gil Canha visitou Canil do Vasco Gil, elogia trabalho feito mas salienta necessidade de novas condições

Gil Canha, ex-vereador da CMF e cabeça de lista pela Coligação Funchal Forte, visitou ontem, com o candidato à Assembleia Municipal, João Noronha, o Canil Municipal situado no Vasco Gil, Santo António, actualmente gerido pela Associação AMAIS – Associação Melhores Amigos dos Animais.

Gil Canha, além de ambientalista, diz-se também defensor da causa animal. No seu curto mandato como vereador com pelouro na Câmara Municipal do Funchal, salienta, foi um dos protagonistas do movimento contra a exposição estática de aves de rapina e aves nocturnas (corujas e mochos) nas ruas da cidade.

Muito agradado com o trabalho meritório que está a ser desenvolvido pela associação AMAIS, no canil do Vasco Gil, o candidato pelo Funchal forte referiu que “o actual canil melhorou muito, quase como da noite para o dia”, e explica porquê: “Há cerca de dois anos atrás os animais estavam metidos todo o dia em jaulas sobrelotadas, sem direito a recreio nem a saírem das boxes. Muitos deles, devido ao cativeiro intenso, eram agressivos, instáveis e enlouquecidos. Hoje, graças ao trabalho dos voluntários da AMAIS e ao carinho que têm pelos animais, o bem-estar animal melhorou extraordinariamente no Canil Municipal.”

O candidato considerou ainda que “apesar dos reduzidos meios e a falta gritante de novas infra-estruturas, a AMAIS conseguiu com os parcos meios ao seu dispor, fazer um trabalho hercúleo e altruísta na guarda dos animais. Existe um voluntário, de nome Fernando, que todos os dias apanha o autocarro na cidade, e quando chega ao Vasco Gil, ainda tem de calcorrear a pé, cerca de 400 metros até o canil, tudo a expensas dele e por amor aos bichinhos. Existem também voluntários, que têm as suas profissões, e que todo o tempo-livre que têm é despendido no canil: a limpar boxes, a passear/adestrar e a cuidar dos cães e gatos.”

Canha defende que “a cidade pode ter dezenas de canis, que tal não resolverá o problema do abandono dos animais. A comunidade tem é de alterar a maneira como trata, lida e cuida dos seus animais, e neste campo, tem de haver uma verdadeira revolução das mentalidades e dos comportamentos.”

A finalizar, lançou algumas críticas: “A Câmara Municipal do Funchal tem de fazer um esforço maior, em vez de andar a gastar rios de dinheiro em propaganda e em coisas triviais, deve direccionar essas verbas para melhorar as condições do canil, por exemplo; as boxes dos animais precisam de melhoramentos urgentes, o novo incinerador não funciona já há algum tempo e tem de ser construído rapidamente um novo gatil”.