Projeto do M-ITI sobre armazenamento de energia premiado em Barcelona

foto DR.

O projeto “The Newton Machine”, em português, “A Máquina de Newton”, para armazenamento de energia, do M-ITI, recebeu o Prémio Internacional de Inovação Cultural, no valor de €20.000, pelo Centro de Cultura Contemporânea de Barcelona (CCCB), no passado dia 21 de junho.

Este projeto foi desenvolvido pelos investigadores James Auger e Julian Hanna do M-ITI e Laura Watts da Universidade de Copenhaga, em colaboração com a Community Energy Scottland. Como tal, será exibido numa exposição sobre o tema da conferência no CCCB.

“Como pode a cultura desafiar as alterações climáticas?” Foi esta a questão na qual centrou-se esta segunda edição do Prémio Internacional de Inovação Cultural, que desafiou os participantes a encontrar soluções criativas e eficazes para este problema global. Os projetos finalistas foram avaliados por um júri internacional que incluiu, entre vários nomes conceituados, a Laura Faye Tenenbaum, do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA.

Este projeto consiste numa bateria gravitacional que gera e armazena energia renovável, através da força da gravidade. É um projeto de investigação que explora as necessidades específicas de comunidades locais, com o objetivo de ajudar-lhes a alcançar suficiência energética, limpa e gratuita. O projeto terá três etapas: a primeira, um laboratório de experimentação, a segunda, um laboratório vivo e prototipado, e por fim, um workshop onde se apresentará a experiência.

Insere-se no projeto Leapfrog / Era Chair do M-ITI, financiado pelo Programa-Quadro Comunitário de Investigação & Inovação Horizonte2020.

A decisão dos membros do júri foi unânime, e segundo o comunicado oficial do CCCB “Este
projeto transforma um assunto etéreo, como o abastecimento e armazenamento de energia numa ideia tangível, que pode ser experimentada através de uma instalação ao vivo. Ao ser um projeto que lida com modelos de energia comunitária, o mesmo atrai a agência e empodera a população.

“A Máquina de Newton” é honesta na medida em que aceita que não existe uma solução universal para um assunto tão multifacetado como as alterações climáticas, convidando as pessoas a perceber desafios de contextos particulares e a encontrar soluções inventivas.”

Veja como funciona a bateria em https://youtu.be/2-vPhXNONjA