Liliana Rodrigues novamente nomeada para relatório sobre direitos humanos e democracia no mundo

A eurodeputada socialista madeirense Liliana Rodrigues foi de novo escolhida para participar num relatório sobre direitos humanos e democracia no mundo, pelo Grupo Socialista no Parlamento Europeu. Trata-se do relatório anual sobre Direitos Humanos e Democracia no Mundo em 2016 e a Política da União Europeia na matéria no âmbito da Comissão dos Direitos Humanos, e esta é a quarta vez que os socialistas europeus confiam a Liliana Rodrigues esta tarefa.

Liliana Rodrigues destacou, a propósito, algumas áreas prioritárias a ter em atenção: o impacto das situações de conflito armado nas populações mais vulneráveis, como as mulheres e as crianças; o uso da violação como arma de guerra; a desigualdade de género que persiste em muitas regiões do mundo; a descriminação de pessoas LGBTI; o tratamento desumano a que muitos refugiados e requerentes de asilo estão sujeitos; o acesso a bens essenciais; o direito de todas as crianças a uma educação que lhes dê uma perspectiva de futuro; a defesa do Estado de Direito e da liberdade de expressão.

Liliana Rodrigues referiu ainda o privilégio de viver num país como Portugal que, de acordo com o 2016 Global Peace Index, que analisou a segurança e a tranquilidade em 163 países, aparece classificado como o quinto país mais seguro do mundo. “Infelizmente, milhões de pessoas nunca usufruíram da sensação de viver em liberdade e segurança. É isso que deve mover-nos e nos dá força para continuar”, conclui a eurodeputada. À frente de Portugal estão a Nova Zelândia, a Áustria, a Dinamarca e a Islândia, este último a ocupar o topo da lista pelo sexto ano consecutivo. A Síria aparece na última posição.