Centristas pontasolenses criticam alternativa para esquadra da PSP

 


A alternativa encontrada pelo PSD para a reinstalação da esquadra da PSP na Ponta do Sol é reprovada pelo CDS-PP local, refere o partido numa nota, não apenas devido à volumetria mas atendendo, em particular, a questões de segurança. O edifício que as estruturas do PSD mostraram à comunicação social fica situado entre duas curvas fechadas, portanto com visibilidade reduzida, o que é contraditório com as boas práticas da segurança, pois as viaturas da PSP podem ter que sair em serviço de emergência e não é suposto que o façam em perigo por falta de visibilidade, colocando em risco as suas vidas e dos transeuntes.

Sara Madalena, presidente da concelhia do CDS Ponta do Sol, e candidata à Câmara local, veio estranhar o aparato com que destacadas figuras do PSD trataram esta questão vital para o concelho, acto que considera de “propaganda eleitoral” e “aproveitamento político”, porque para além da presença da deputada do PSD à Assembleia da República, Sara Madruga da Costa e do executivo autárquico, foi notada a “presença inusitada” do candidato do PSD à Câmara.

A candidatura do CDS-PP considera imperioso conceder à PSP instalações condignas e em segurança, o que não acontece no actual edifício – e sobre esta matéria, quer Rui Barreto, quer José Manuel Rodrigues sempre pugnaram na Assembleia da República por melhores condições, afirma o partido -, mas repudia todo e qualquer aproveitamento eleitoral em torno desta questão.

Sara Madalena e a sua equipa notam que o candidato do PSD à Câmara tem subido ao palco em cerimónias oficiais, de que é exemplo a Festa da Cana, e por isso questiona em qualidade é que ele acompanha as entidades oficiais.