Martinho Câmara e Luís Miguel Rosa são hipóteses para secretário-geral do CDS

Martinho Câmara.

Conforme o Funchal Notícias hoje noticiou o Conselho Regional do CDS-PP reúne-se amanhã para, entre outros assuntos, escolher o secretário-geral do partido após a demissão de Lino Abreu.

Aliás, será também escolhido o secretário-geral adjunto após o falecimento de José Augusto Freitas.

Segundo o Funchal Notícias conseguiu apurar, há dois nomes que estão sobre a mesa para suceder a Lino Abreu. São eles Luís Miguel Rosa e Martinho Câmara.

Luís Miguel Rosa.

Luís Miguel Rosa, advogado, tem tido um papel cada vez mais crescente nos órgãos do partido.

Martinho Câmara, farmacêutico, natural da Calheta, ex-deputado na Assembleia Regional, é um quadro com provas dadas no partido sendo vereador na autarquia calhetense.

O peso do CDS no concelho da Calheta pode marcar pontos na escolha de Martinho Câmara. A não ser que não queira dispersar-se e concentrar tudo nas Autárquicas deste ano pois foi anunciado como cabeça de lista do CDS à Câmara da Calheta. O que, não sendo incompatível, exige tempo.

Menos prováveis, embora não sejam completamente arredadas estão duas outras hipóteses: Roberto Rodrigues, até agora deputado e vereador em Câmara de Lobos; e o líder da concelhia do CDS-Funchal, Nélson Costa Ferreira.