Degradação exterior do Lar de idosos no Lazareto dá nas vistas

lar-destawues1
Fotos DR.

O Lar da Bela Vista, mais conhecido pela casa dos idosos no Lazareto, apresenta evidentes sinais de degradação física das instalações. O alerta foi dado ao FN por cidadãos que visitaram recentemente a instituição, localizada em São Gonçalo, e que lamentam o estado exterior de degradação óbvia do aglomerado de imóveis da zona, como o documentam as imagens.

Uma realidade que suscita algum lamento, uma vez que se trata de uma vasta área de imóveis com uma finalidade social muito importante, já que acolhe mais de duas centenas de idosos que terminam os seus dias de vida nesta instituição.

lar-aspeto-geralAliás, é inclusivamente comentado pelos funcionários que lá trabalham que poderá haver interesse do Grupo Pestana neste Lar nesta instituição, a exemplo do que aconteceu com a unidade de idosos “Atalaya Living Care”. No entanto, contactada a secretária regional da Inclusão e Assuntos Sociais, também com a tutela desta área, apurámos que não existe nenhum contacto nesse sentido.

lar-pricipalRelativamente às condições das instalações, Rubina Leal explica que já foram realizadas obras e este ano estão igualmente previstos outros melhoramentos. No entanto, esclarece que a “degradação exterior se deve ao facto de esta infraestrutura estar situada próximo do mar”.

Recorde-se que, em 2008, a Provedoria da Justiça fez uma inspeção a vários lares de idosos da Madeira, inclusivamente ao da Bela Vista. Apesar da distância temporal de oito anos, e das mudanças que daí para cá têm sido introduzidas, recordamos que, nas conclusões deste relatório, a Provedoria pronunciava-se em relação às condições gerais dos lares visitados nestes termos: “As infra-estruturas revelaram-se, em geral, razoáveis, adequadas ao enquadramento dos idosos, com amplitude de espaços (…)”.

lar1No entanto, no tocante às condições de apoio aos idosos, a opinião da Provedoria da Justiça foi mais crítica: “Em qualquer caso, não pode deixar de se destacar a situação muito particular do Lar Bela Vista, desde logo, porquanto acolhe 259 idosos, o que torna inviável um acolhimento em condições próximas das familiares, com cuidados individualizados ou em ambiente acolhedor. Assim, olhando só para esta instituição, verifica-se que perto de ¼ dos idosos acolhidos na Madeira não dispõem das condições que seriam desejáveis, designadamente por falta de um ambiente mais familiar e acolhedor no Lar”.

Desde então, o Governo Regional tem vindo a introduzir algumas medidas de melhoria no tratamento e acompanhamento dos idosos, assim como da recuperação dos edifícios. Mas parece não chegar, uma vez que é imperioso voltar a fazer obras, quiçá mais estruturantes, neste espaço. Também aqui a vontade de obras de vulto pode também esbater com as sempre limitadas disponibilidades financeiras da Região.

lar-5