Capitania explica incidente na praia da Maiata

resgate-banhistas-funchal_alterada

Uma informação entretanto divulgada pela Autoridade Marítima relata o processamento dos meios de socorro aos banhistas que se viram em dificuldades na praia da Maiata, no Porto da Cruz, situação infeliz que viria a resultar em duas mortes.

O alerta, refere um comunicado à imprensa, foi dado pelo Serviço Regional da Protecção Civil cerca das 14h30, relatando que uma turista que se encontrava naquele local tinha avistado dentro de água duas pessoas a pedir auxílio. De imediato, foram activados meios de socorro para o local, nomeadamente uma embarcação da Capitania do Porto do Funchal (AMN-33-SG), embarcando três elementos da equipa de resgate, uma embarcação do SANAS Madeira (SANAS 103), os Bombeiros Voluntários de Machico e a equipa da EMIR, estes activados pelo Serviço Regional de Protecção Civil.

resgate-banhistas-funchal2

O incidente, descreve a Capitania, que coordenou as operações em articulação com a Protecção Civil, teve origem na entrada na água de dois banhistas, em socorro de um terceiro elemento do mesmo grupo, de nacionalidade francesa, que, ao ter entrado na água foi rapidamente arrastado pelo mar, tendo pedido auxílio.

Um surfista que se encontrava no local, acabaria por ser vital ao resgatar dois dos banhistas para terra, sendo que o banhista de nacionalidade francesa foi resgatado já em paragem cardio-respiratória, tendo sido alvo de manobras de reanimação pela equipa dos Bombeiros Voluntários de Machico e da EMIR, explica a Capitania.

O terceiro elemento, que foi dado como desaparecido, viria a ser resgatado pela embarcação da Capitania do Porto do Funchal (AMN-33-SG). De imediato foram iniciadas manobras de reanimação e respectivo transporte para a marina da Quinta do Lorde, onde aguardava uma ambulância dos Bombeiros Voluntários de Machico, ativados pelo Serviço Regional de Proteção Civil.

Do incidente, resultaram dois óbitos, ambos confirmados pelo Delegado de Saúde, tendo sido autorizada a remoção dos corpos pelo Ministério Público para o Gabinete do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses do Funchal.

As vítimas são dois indivíduos do sexo masculino, um com 47 anos de nacionalidade francesa e o outro com 42 anos de nacionalidade portuguesa e residente na Madeira.