“Golpe de calor” (insolação) mata militar madeirense em Alcochete

Hugo Abreu
Fotos facebook, Hugo Abreu.

O militar natural da Madeira, Hugo Abreu morreu ontem à noite, domingo, devido a um “golpe de calor”.

A ocorrência teve lugar no campo de tiro de Alcochete, distrito de Setúbal.

O “golpe de calor” ou insolação deriva de uma prolongada exposição ao calor e na qual uma pessoa não pode suar o suficiente para fazer descer a sua temperatura corporal.

A doença costuma desenvolver-se rapidamente e requer um tratamento intensivo e imediato. Se o paciente estiver desidratado e não puder suar o suficiente para arrefecer o seu corpo, a temperatura corporal atinge níveis perigosamente elevados e provoca um “golpe de calor” fatal.

Segundo o Exército, o malogrado Hugo, natural de Campanário, Ribeira Brava, de 20 anos, sentiu-se mal depois de um treino do curso de Comandos.

Hugo abreu2De acordo com uma nota do Exército português, o militar, que frequentava o 127.º curso de Comandos, sentiu-se “indisposto durante uma prova de tiro (tiro reativo)” tendo sido de imediato assistido pelo médico que acompanhava a instrução, que lhe diagnosticou “um golpe de calor”.

Por esse facto determinou a saída do militar da instrução e a sua transferência para a enfermaria de campanha, onde terá ficado em observação.

Como após o jantar a situação clínica do militar piorou, o médico optou pela sua retirada para um hospital, mas, antes de ser transferido, acabou por morrer após uma paragem cardiorrespiratória

O General Chefe do Estado-Maior do Exército ordenou já um inquérito para apurar as causas em que o “trágico acontecimento ocorreu”, pode ler-se ainda na nota, que adianta também que a Polícia Judiciária militar já se encontra a tomar conta da ocorrência.

Os pais de Hugo Reis são emigrantes em França.