Desabafo de uma veterinária

/LC/

Foto: Andreia Araújo
Foto: Facebook de Andreia Araújo

A Clínica Veterinária Santa Teresinha, e não só, abriu a porta aos animais feridos pelos incêndios pela mão de Andreia Araújo. As imagens e os sons percecionados pelos veterinários nesta jornada são difíceis de esquecer,  originando desabafos como o seguinte que o FN partilha, neste caso, da veterinária Andreia Araújo.

“As imagens que publicamos não revelam os gritos. Não revelam o cheiro. Não passam de meras imagens!

Ando cansada. Tenho dormido pouco. Tenho acordado várias vezes com os gemidos de dor de alguns animais na minha cabeça!

3 pessoas morreram. Muitas pessoas ficaram queimadas. Muitos perderam tudo.

Muitos animais ficaram intoxicados. Muitos estão queimados, alguns com 30% do corpo queimado, outros com graves lesões orgânicas. Muitos terão que fazer pensos durante pelo menos 1 mês. Muitos só estão a regressar agora às suas casas com cheiro putrefacto de queimaduras infectadas. Muitos animais ficaram presos com uma trela de 1 metro e morreram carbonizados. Alguns animais os donos não quiseram tratá-los (embora o tratamento fosse gratuito). Muitos foram descartados pelos seus donos (alguns com chip), donos esses que daqui a meio ano estarão a contactar uma associação para felizes adoptarem um outro animal.

Julgo que se não fosse a nossa iniciativa médica (modéstia à parte, que quem me conhece sabe que a tenho), infelizmente muitos animais teriam agoniado até à morte. Temos ajudado pessoas com míseras reformas, pessoas que estão referenciadas pela segurança social, pessoas que perderam tudo.

Vocês têm noção da onda de solidariedade que se levantou? Do amor aos animais que se ergueu?

Vivendo num País em que algumas pessoas não têm acesso aos cuidados médicos básicos, os animais continuam ficando para 2º, 3º, último plano.

Nós chegamo-nos à frente e depois de nós vieram vocês que nos têm ajudado das mais variadíssimas formas.

Não tenho palavras para vos agradecer.
Um forte abraço!”