Alegada falta de assistência a égua em trabalho de parto

cavaloUm caso de alegada falta de assistência clínica a uma égua em trabalho de parto está a provocar uma forte condenação nas redes sociais. Tudo terá acontecido na zona dos Canhas, Ponta do Sol. A cria acabou por nascer morta.

Foram mais de doze horas de um processo que deveria ter seguido o seu curso natural. Mas, a situação não evoluiu favoravelmente e a égua começou a evidenciar sinais de grande sofrimento ao início da noite desta sexta feira. Ao que tudo indica, o potro terá ficado entalado no canal de nascimento, não tendo os donos conseguido retirá-lo.

O parto só veio a concretizar-se ao início da tarde de hoje, com a ajuda de um veterinário, mas a cria já nasceu morta. A égua, de nome Hortênsia, estará já a recuperar, mas de acordo com as indicações clínicas, as primeiras 24 horas são fundamentais para a sua sobrevivência.

cavalo1

O caso está a chocar muitos cibernautas, sobretudo pela alegada falta de assistência clínica ao animal. Segundo o autor do post difundido ao início da tarde de hoje, foram efetuadas chamadas para vários veterinários durante o período de trabalho de parto, mas sem sucesso. “Até às11:42 deste sábado nenhum veterinário apareceu para ajudar”.

O certo é que há pouco mais de uma hora, era feita igualmente na página do facebook (Ocorrências da Madeira) uma atualização do estado de saúde da égua, pelo próprio veterinário que assistiu a Hortênsia, que afirma só ter sido contactado ao final da manhã de sábado.

O FN tentou obter mais pormenores junto do autor da denúncia, mas até ao momento não recebeu qualquer resposta.