Mais de uma centena no arranque das ‘Capelas ao luar’

luar2
Fotos DR

Foram cerca de 120 pessoas aquelas que, na noite de ontem, participaram na primeira iniciativa do projeto “Capelas ao Luar”, uma iniciativa da responsabilidade da Direção Regional da Cultura através da Direção de Serviços de Museus e Património Cultural, em parceira com o Conservatório – Escola Profissional das Artes da Madeira, que serviu também para assinalar na Madeira o Dia dos Monumentos e Sítios.

A capela escolhida para o arranque deste projeto foi a da Nazaré, uma capela que pertence à família Freitas e que desde o início se mostrou recetiva para fazer parte de uma iniciativa que tem como objetivo divulgar o património junto da população residente.

Apesar da chuva que se fez sentir na noite de ontem, a assistência manteve-se no local até pouco depois das 22 horas, altura em eu terminou a visita guiada à Capela, uma ação a cargo de Rita Rodrigues e Francisco Clode de Sousa, através da qual os participantes puderam ficar a conhecer tudo sobre o belo conjunto azulejar daquele pequeno templo, assim como as especificidades do retábulo do altar-mor e até mesmo sobre a pintura e duas imagens que foram usurpadas da capela em 2006.

Antes da visita guiada, dois jovens alunos do Conservatório foram responsáveis por um pequeno concerto de música barroca ao som de flauta de bisel e guitarra, aos quais se viria depois a juntar o cravo, tocado por um professor daquela instituição.

A Capela da Nazaré, sobre a qual foi produzido pela DRC um pequeno guia patrimonial que foi distribuído a todas as pessoas que ontem participaram na iniciativa, foi fundada em 1627. A próxima paragem das “Capelas ao Luar” será na Calheta, nomeadamente na Capela dos Reis Magos, onde às 21 horas haverá um apontamento de Música Renascentista com o músico Vítor Sardinha e às 21h30 uma visita guiada por Francisco António Clode Sousa.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas através do mail capelasaoluar.drc@gmail.com