Polícia belga prende suspeito dos atentados de Paris

que-sait-on-sur-salah-abdeslam.jpg

O suspeito dos atentados de Paris, Salah Abdeslam, foi ferido e preso num ‘raid’ anti-terrorismo em Bruxelas, segundo informaram as entidades oficiais, citadas pela BBC de Londres.

As autoridades referiram que Salah Abdeslam, um dos homens mais procurados da Europa depois dos atentados jihadistas em Novembro último em Paris, que resultaram na morte de 130 pessoas, foi ferido numa perna quando a Polícia entrou num apartamento na área de Molenbeek, na capital belga.

A satisfação dos responsáveis políticos foi óbvia: o secretário de Estado para o Asilo e Migração da Bélgica escreveu na sua conta do Twitter, “apanhámo-lo”.

As impressões digitais de Abdeslam tinham sido encontradas na terça-feira, num apartamento. Mas os procuradores belgas referiram que não era claro quando ele tinha estado no referido apartamento. Um homem, de nacionalidade argelina e identificado como Mohamed Belkaid, ligado aos ataques de Paris, foi morto no ‘raid’ no subúrbio de Forest, a alguns quilómetros de Bruxelas, na terça-feira. Na altura, aparentemente outros dois suspeitos tinham escapado.

Crê-se que Abdeslam regressou a Bruxelas imediatamente após os ataques de Paris, nos quais o seu irmão Brahim se fez explodir. Uma grande caça ao homem tem estado em curso desde então, para apanhar este suspeito dos atentados reivindicados pelo autoproclamado Estado Islâmico.

Várias partes da capital belga, Bruxelas, estiveram selados durante dias após o massacre de Paris. Temia-se também ali um atentado. Vários suspeitos viviam na capital belga. Porém, a maior parte deles, entretanto, morreu nos ataques ou foi morta nos ‘raids’ subsequentes da Polícia.