Um mês repleto de tradições natalícias na Madeira

silvioDezembro é muito especial para a maioria dos madeirenses. É denominado do «mês da Fesat» sendo esta a denominação que nesta Região se dá ao Natal.
São muitas as tradições alusivas a esta quadra e que se mantêm em especial nas zonas rurais, como, por exemplo a função do porco, o deitar de molho o trigo ou o milho, no dia 8 de dezembro para depois ser semeado na primeira Missa do parto,a 16 de dezembro, a feitura dos bolos de mel, das broas, dos licores com destaque para o «tin-tantum» e de diversos bolos entre eles o «bolo família».
A nível religioso destacam-se as Missas do parto celebradas em todas as paróquias, a maioria de 15 a 23 e noutras de 16 a 24 deste mês
As Missas do Parto são consideradas a adaptação local das Novenas ao Menino Jesus praticadas nos séculos XVIII e XIX no Norte de Portugal.
São um ponto de partida e de preparação para o Natal, sendo muito participadas, quer no seu ritual religioso, quer na parte lúdica e pagã com grandes convívios nos adros das igrejas. Estas missas são particularmente diferentes das habituais no que concerne aos cantares. A missa é cantada pelos fiéis e pelo coro, com cânticos próprios destas celebrações.
Nalgumas igrejas são usados instrumentos musicais típicos madeirenses.
São celebradas manhã cedo, como no Faial e em São Roque do Faial onde se iniciam às 5 horas e às 6h30 alternadamente, no Curral das Freiras e em Gaula, às 5h30 e na maioria das igrejas às 6 horas.
Nas paróquias do Caniço, Assomada e Campanário são celebradas às 20 horas e na igreja da Visitação, freguesia de Santo António às 20h30.
As Missas do parto são organizadas pelos moradores nos sítios de cada paróquia mas há também celebrações na Igreja das Nazaré dedicadas à Polícia, aos estudantes, aos militares e ainda por diversas instituições.Também muito participada é a Missa do parto dos pastores que terá lugar na igreja da Graça, freguesia de Santo António, às 6 horas do domingo, 20 de dezembro. Conhecida também é a «missa dos arredados» na Ponta Delgada destinada aos que pouco frequentam a igreja.
Nas escolas Francisco Franco e Apel também será celebrada uma Missa do parto no final do primeiro período do ano escolar.
D. António Carrilho, Bispo do Funchal,  vai presidir a algumas Missas do parto em diversas igrejas madeirenses.
Outras das características fundamentais nas igrejas na época natalícia são os presépios, também conhecidos no Arquipélago da Madeira como “Lapinhas”.
Nas  paróquias do Monte, Rosário e Canhas, são construídos presépios de grandes dimensões elaborados pelos paroquianos e que motivam a realização de excursões para os admirar.