André, um dos quadrigémeos, colocado em educação física na UMa: “Admiro o esforço da minha mãe”

diogo gémeos
Nélia Alves, à frente, com os quatro filhos: Nuno, seguido de Beatriz, Leonardo e André Alves.

André Rodrigues Alves, COLOCADO, Curso de Educação Física e Desporto, na Universidade da Madeira.

André Alves é um dos quadrigémeos que entrou este ano na universidade. Primeiro optou pelo curso de gestão mas depois apostou no desporto, juntamente com o irmão Leonardo Alves. Apesar de jovem, revela grande maturidade e admira o trabalho hercúleo da mãe na sua luta para angariar apoios de modo a custear as despesas na universidade dos quatro filhos. Tal como o FN tem vindo a noticiar, o Nuno está em medicina, a Beatriz, em fisioterapia, em Lisboa, e na Madeira ficaram em educação física e desporto, o André e Leonardo.

André Alves está a apreciar este primeiro contacto com o curso, colegas e dinâmica do estudo superior. Mas não pretende ficar por aqui. Admirador dos grandes valores, ainda acalenta o sonho de alistar-se nas Forças Armadas para servir a Pátria.

O FN reproduz o testemunho deste estudante.

“Para começar, posso dizer que dei um novo passo no rumo da minha vida, a entrada na vida académica. No início, escolhi o curso de Gestão, onde conheci maravilhosos amigos, um dos quais escolhi para ser minha madrinha na Praxe. No entanto, após duas semanas, refleti um pouco e decidi alterar para o curso de Educação Física e Desporto, algo que me realiza mais.

Estou a gostar das aulas e do convívio entre amigos.

Na praxe, experienciei algo claramente diferente das minhas perspetivas, brincando com situações subtis e pouco vergonhosas. Por exemplo, nunca pensei estar vestido de roupa de senhora ou de pijama numa universidade; mas estas práticas têm como fim a integração dos alunos e a construção de amizades, pois todos enfrentam o mesmo desafio. Neste ano, sou eu a aproveitar, para outro, provavelmente ajudarei outros na mesma situação.

diogo alves 2
As hilariantes praxes na UMa, na Educação Física e Desporto. Foto DR

Em relação às aulas, observo algo diferente do secundário, em termos de disciplinas e de conteúdos-base, mais interessante no sentido da forma como os professores interagem connosco e proferem os seus ensinamentos Preparam-nos mais para um futuro familiar aos nossos objetivos.

Nesta fase da minha vida aproveito ao máximo tudo, porém é complicado, tendo em conta que somos quatro irmãos e dois estarem a estudar no continente, enquanto outros dois ficaram na Madeira. Além disso, são as condições financeiras que a minha mãe tem de suportar, apesar das candidaturas às bolsas de estudo.

Realço a minha enorme consideração e admiração pelos esforços da minha mãe, que está a dar o máximo de si para nos dar um futuro, algo extremamente difícil para qualquer pessoa.

Para concluir, posso afirmar que estou feliz pelos meus irmãos estarem a seguir os seus sonhos. Eu, apesar de frequentar um curso académico, pretendo inscrever-me ainda nas forças armadas, pois quero proteger todas as pessoas, a minha família e o meu país, quero sentir um orgulho ao servir a minha querida Pátria e enaltecer os seus valores como a honra, algo que significa muito para mim. Além disso, existem outras razões para querer seguir este rumo, mas são  pessoais e não quero partilhá-las. Este é o meu sonho e pretendo segui-lo a todo a custo.

Como a minha mãe diz ”mais vale ser um jardineiro feliz do que um empresário infeliz”.