Falta de levantamento da imunidade parlamentar adia julgamento de Lino Abreu

lino-abreuO julgamento do deputado do CDS-PP-Madeira Lino Abreu, pronunciado pela prática do crime de corrupção passiva para ato ilícito, que tinha início agendado para hoje, conforme o Funchal Notícias anunciou em primeira mão há uma semana, foi adiado pelo tribunal de instância central do Funchal, porque o parlamento madeirense ainda não lhe levantou a imunidade.

Segundo adiantou a agência Lusa, “este é o segundo adiamento por falta de resposta da Assembleia Legislativa da Madeira ao primeiro pedido para levantamento da imunidade parlamentar” com data de janeiro de 2015, disse a juíza presidente do coletivo.

O tribunal adiou o início do julgamento para 21 de janeiro de 2016.