Escola dos Louros aposta em campeonato para aumentar consumo de sopa e reduzir desperdício

cantinas escolasChama-se “Campeonato dos Super Sopas” e foi a forma encontrada pela Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos dos Louros para incentivar os alunos a aumentarem o consumo do primeiro prato da ementa e a reduzir os desperdícios que se verificavam na cozinha da escola.

A ideia foi lançada e desenvolvida durante o ano letivo passado, numa parceria entre o projeto Bufetes Saudáveis e o Gabinete de Mediação, e os resultados foram bastante animadores. Registou-se não só um aumento no consumo da sopa, como a atitude dos alunos mudou gradualmente da rejeição à aceitação.

As grandes mudanças verificaram-se sobretudo ao nível dos alunos mais jovens, de 2º Ciclo, que acabaram por encontrar na competição um incentivo, passando a consumir com maior regularidade a nem sempre compreendida sopa.

De acordo com as dinamizadoras da iniciativa, o campeonato das sopas permitiu ainda tomar o pulso às preferências e aos hábitos alimentares da população estudantil. Descobriu-se, por exemplo que a maioria dos alunos gosta de caldo verde e de sopa de grão, preferindo a de legumes à de ervilha, a mais detestada. Curiosa também a relação entre a quantidade e a opção de escolha. “Notámos que o prato cheio desincentivava o consumo da sopa”, conta Márcia Telo. “Daí termos optado por uma quantidade uniforme em todos os pratos de maneira a evitar comparações”.

Os resultados devem-se igualmente ao acompanhamento dos alunos na cantina, durante a hora do almoço. Uma equipa de cinco professoras e uma auxiliar educativa esteve sempre por perto, motivando e aconselhando, um trabalho que aliás mereceu reconhecimento por parte dos encarregados de educação.

Fruto deste trabalho no terreno, a escola procedeu à alteração das ementas, procurando ir ao encontro das preferências dos alunos, sem descurar na qualidade das refeições e garantindo o máximo proveito dos recursos. Os responsáveis garantem que no final do ano houve menos desperdício e comida deitada ao lixo.

A iniciativa vai repetir-se este ano letivo e tudo indica que a partir da primeira semana de outubro quem comer a sopa até ao fim receberá uma senha a comprovar o feito. O próximo desafio será levar os alunos a consumirem fruta fresca e legumes no segundo prato, as principais resistências detetadas.

cantinas escolas 5

Outra das iniciativas  será lançar um inquérito junto das famílias, de forma a aferir de que modo a estratégia da escola está a mudar os comportamentos alimentares dos alunos e, quem sabe, do próprio agregado.

Esperam as dinamizadoras que, no final do ano, os alunos tenham arrecadado o maior número possível de senhas a comprovarem as suas opções saudáveis. A recompensa virá em forma de prémios, tal como aconteceu em junho passado. Refira-se que o campeonato das sopas não mobilizou apenas a comunidade escolar. Algumas instituições, como a Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, a editora Leya e a cadeia de supermercados Pingo Doce, apoiaram a iniciativa desde a primeira hora.