Albuquerque convida Juncker a visitar a Madeira

Albuquerque3Depois do “namoro” com o governo nacional, via Passos Coelho, Albuquerque tenta a Europa. Desta vez, decide convidar Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia, “a visitar a região autónoma da Madeira, aproveitando o facto de a Madeira estar a presidir à Conferência dos Presidentes das Regiões Ultraperiféricas da União Europeia e numa altura “particularmente importante em que se começam a assinalar seis séculos sobre a descoberta do arquipélago”.

Segundo informação veiculada aos media pelo gabinete de comunicação da Presidência, “o objetivo é dar a conhecer “uma realidade tão específica como o nosso território”.

Na carta, datada de 24 de Abril, Miguel Albuquerque formula o convite, apresenta cumprimentos na decorrência da realização de eleições legislativas regionais (29 de Março) e sensibiliza o Presidente da Comissão para a realidade física regional, enquanto região insular e ultraperiférica, e para os impactos negativos da crise económica europeia no arquipélago, sobretudo ao nível do desemprego.

O Presidente do Governo Regional da Madeira considera “determinante” a “parceria ativa” que ao longo dos anos a Comissão Europeia tem vindo a manter com as regiões ultraperiféricas e com os seus Estados de pertença com vista a “promover efetivamente o tão necessário desenvolvimento destas regiões, únicas no contexto da União dados os seus constrangimentos naturais”.

Ação essa que, “mais do que nunca, continua a ser necessária no presente e no futuro” pois “é bem percetível, no imediato, a fragilidade da Região Autónoma da Madeira e das demais Regiões Ultraperiféricas em consequência da grave crise económica e financeira que a Europa tem vivido e que se arrasta no tempo”, refere o presidente do Governo madeirense.

Neste contexto, Miguel Albuquerque reitera que esta situação se reflete de uma forma “muito mais incisiva em espaços vulneráveis” como a Madeira, “cuja expressão maior se manifesta sobretudo em altas taxas de desemprego”.

O Presidente do Governo Regional Madeira acredita que a Comissão Europeia “continuará a defender e a enquadrar eficazmente a Ultraperiferia no seio da União Europeia”, reconhecendo em simultâneo as “pontencialidades” que as Regiões Ultraperiféricas conferem à União ao dar-lhe “uma dimensão mundial fundada nas suas vastas zonas marítimas, na presença geográfica se que estende do Oceano Indico ao Mar das Caraíbas e em posições geo-económicas valiosas”, reporta a carta dirigida a Jean-Claude Juncker, Presidente da Comissão Europeia.