A queda do avião da Germanwings é uma consequência dos ataques de 11 de setembro de 2001

António Freitas

A queda  do avião da Germanwings no dia 24 de março de 2015 nos Alpes é uma consequência dos ataques de 11 de setembro de 2001. Após os ataques de 11 de setembro, uma medida de segurança que foi adotada pelas companhias aéreas foi a instalação de uma porta blindada que bloqueava o acesso ao cockpit. Esta porta apenas poderia ser aberta pelo lado interior do cockpit evitando assim a entrada de terroristas na cabine de comando do avião. O facto da porta ser blindada e apenas ser possível abri-la a partir do interior do cockpit impossibilitou a entrada do piloto do avião da Germanwings na cabine de comando ficando apenas o copiloto.

Como é que os peritos conseguem ouvir o respirar do copiloto apesar do ruído que se faz ouvir na cabine do avião? Não podemos esquecer que há programas de edição de som e que nestes programas é  possível remover determinadas frequências. Basta remover as frequências referentes ao ruído em causa que fica o resto… Por vezes quando retiramos esses ruídos alteramos o som que queremos ouvir,  outras vezes não! Um exemplo que todos nós conhecemos foi a remoção do ruído da vuvuzela no mundial de futebol da África do Sul em que os telespectadores poderiam remover utilizando uma opção do sistema de emissão. Quem não tinha essa opção poderia utilizar o equalizador da televisão para o mesmo efeito. A vuvuzela tem uma fequência aproximada de 235 Hz, utilizando o equalizador da televisão podemos remover esta frequência removendo as frequências de 200Hz a 300 Hz.