A caminho das Autárquicas de 2021 (Machico)

Machico é uma freguesia do concelho do Machico, com 17,41 km² de área e 11.256 habitantes, segundo o Censos 2011.

A sua densidade populacional é 686,2 hab/km². Tem o estatuto de cidade.

Politicamente falando, a freguesia ‘mãe’ do concelho de Machico já conheceu a governação de 4 forças políticas. Aqui a alternância política tem sido o mote.

A coligação denominada “Grupos Dinamizadores de Unidade Popular”, composta pelos partidos UDP, MES, FSP e PRP, foi a primeira força política a conquistar o poder, em 1976.

Depois, entre 1979 e 1989, entrou em cena a UDP que governou a Junta durante 4 mandatos, o mais confortável em 1989 com 64,1% dos votos e o menos confortável em 1982, com 48,8% dos votos.

O PS só começou a afirmar-se a partir de 1993. Governou três mandatos seguidos (1993, 1997 e 2001).

O PS obteve o seu melhor resultado eleitoral em 2017 (62,93%) e o seu pior resultado em 1985 (1,1%).

O PSD governou a Junta em 2005 e 2009.

O melhor resultado de sempre para o PSD foi em 2009 quando conseguiu 49,9% do eleitorado. O pior resultado foi nas Autárquicas de 2017 (22,39%).

Alberto Olim cumpre o segundo mandato.

Nas primeiras eleições livres, em 1976, concorreu ainda a “Frente Eleitoral Povo Unido” mas conseguiu apenas 2,2% do eleitorado.

O CDS obteve o seu melhor resultado de sempre em Machico nas Autárquicas de 2013 (5,2%). O pior resultado do CDS foi em 1997 (0,6%).

A CDU tem obtido nem Machico resultados residuais tal como o BE.

Em 2009 entrou em cena o MPT e em 2013 o PTP, o MCM (Movimento Cidadania de Machico) e o PAN mas os resultados também foram residuais.

Nas últimas Autárquicas de 2017, o PS obteve 62,93% (3.811 votos) reelegendo Alberto Manuel Nunes de Olim.

O PSD obteve 22,39% (1.356 votos). A JPP 4,28% (259 votos); o CDS 4,01% (243 votos); o PNR 0,88% (53 votos); o BE 0,86% (52 votos); o MPT 0,71% (43 votos); a CDU 0,50% (30 votos); o PCTP/MRPP 0,48% (29 votos) e o PTP 0,46% (28 votos).