Primeira noite de Jazz no Mercado dos Lavradores é a 22

Mercado jazz
Noite de Jazz faz parte do calendário de eventos para chamar as pessoas aos mercados.

A Câmara Municipal do Funchal leva a efeito, no próximo dia 22 de março, pelas 21 horas, a 1ª Noite de Jazz do Mercado dos Lavradores, sendo esta uma das novidades constantes do calendário de eventos para 2018. A autarquia informa que o convidado de destaque será o músico André Santos.

O vereador João Pedro Vieira, Vereador, que tutela os Mercados Municipais, destaca “uma das novidades do calendário de eventos do ano, que todos os funchalenses já reconhecem. Pese o programa que já está estabelecido, não paramos de inovar e consideramos que esta será mais uma oferta de grande valor acrescentado, quer para a oferta cada vez mais heterogénea e integrada dos nossos mercados, quer para a dinâmica da cidade em termos culturais. Esta é, de resto, mais uma aposta municipal com o intuito de democratizar o acesso à cultura no Funchal, através da qual se promove, em simultâneo, o nosso património, os nossos valores culturais e a produção artística da nossa cidade e da nossa região. Além da parceria com os artistas regionais, esta é igualmente o tipo de iniciativas que dinamizam a economia local.”

A Noite de Jazz nos Lavradores não será, de resto, um concerto único, mas antes parte de um trio de eventos, que já começou no passado mês de setembro, quando a Divisão de Mercados organizou a 1ª Noite de Fados do Funchal, por ocasião do Dia Mundial do Turismo. ”

O sucesso da aposta, evidenciado por uma grande afluência ao Mercado, determinou a sua continuidade e o aprofundamento ao longo do corrente ano, com a criação de, pelo menos, mais duas noites temáticas. Assim, no próximo dia 22 de março terá lugar a Noite de Jazz e, seguidamente, até meados do Verão, uma Noite de Rock”, anuncia a Câmaraem informação à comunicação social.

João Pedro Vieira explica que “a Câmara Municipal do Funchal tem procurado captar públicos de uma forma apelativa, com uma forte aposta em eventos e ações de promoção, através do envolvimento de diversos parceiros.” No seu entender, “o efeito sinergético é hoje notório e tem como consequência mais importante o facto de os funchalenses estarem mais próximos do que nunca dos seus Mercados.” Em 2017, foram, de resto, mais de duas dezenas de eventos a ter lugar nos Mercados Municipais, num investimento que se manifesta das mais diversas formas, desde o apoio financeiro, ao logístico e às isenções.