Artur Andrade quer valorizar os trabalhadores da CMF em carreiras e equipamento

A candidatura da CDU à edilidade funchalense manteve hoje contactos com os trabalhadores da Câmara Municipal do Funchal. Tratou-se de uma iniciativa na qual o candidato a presidente da CMF, Artur Andrade, afirmou que “os trabalhadores da Câmara Municipal constituem uma mais valia do Município no trabalho a desenvolver na cidade”.

No pensar a construção da cidade, defendeu, importa valorizar e dignificar o trabalho de todos quantos intervêm na execução da política autárquica.

“As condições de vida e de trabalho dos trabalhadores do município deverão merecer uma atenção especial. É necessário garantir equipamentos de segurança, fardas e botas de trabalho para estes trabalhadores”, defendeu Artur Andrade, que considerou ainda essencial “incorporar os trabalhadores do Município no governo da cidade”.

O contrato colectivo de trabalho em funções públicas que abrange os trabalhadores da Câmara tem de ser revisto, e passar a incluir os direitos que foram retirados nestes últimos anos a exemplo dos 25 dias úteis de férias, defendem os comunistas.

Os trabalhadores das empresas municipais, Sociohabita e Frente Mar, não estão enquadrados em nenhum contrato colectivo que estabeleça as suas carreiras, remunerações e direitos. Trata-se de uma lacuna que importa corrigir, apontou Artur Andrade.

O compromisso da CDU, para a revisão do contrato colectivo de trabalho em funções públicas e contrato colectivo de trabalho para os trabalhadores das empresas municipais deverá ser efectivados nos primeiros 180 dias de mandato, promete esta força política.

“O novo rumo para a cidade tem necessariamente que contemplar a valorização e dignificação dos trabalhadores do Município do Funchal”, conclui a CDU.