Duarte Nuno Melim Dias é o candidato do CDS à Assembleia Municipal do Porto Santo

Duarte Nuno Melim Dias, de 37 anos, solteiro, nascido em 1979 no Porto Santo é o candidato do CDS à presidência da Assembleia Municipal da autarquia da ilha dourada.

O candidato tem frequências em Física e Matemática Aplicada e em Astronomia pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto.

Em 2007 ajudou a formar a  Associação de Jogos do Norte (AJN), cujo objectivo é fomentar o desenvolvimento da actividades recreativas e desportivas alternativas e em 2010 regressou em definitivo ao Porto Santo.

Em 2011 ingressou num Estágio Profissional para Observador Meteorológico no Aeroporto do Porto Santo onde hoje desempenha o cargo de Assistente Técnico como Observador Meteorológico no Aeroporto do Porto Santo como actividade profissional.

Desiludido com a actual situação que se vive no Porto Santo, considera que este é o momento para se apresentar como cabeça de lista do CDS à Assembleia Municipal, pois entende que tem a responsabilidade de dar o seu contributo pela sua terra, o Porto Santo.

“O Porto Santo deixou de ser falado nos últimos quatro anos pelas coisas boas, por isso faz sentido e é preciso uma Assembleia Municipal forte e moderadora pois é órgão que dá voz da população. Estamos todos envolvidos genuinamente neste projecto que é em primeiro lugar apoiar João Rodrigues e o CDS a vencer a Câmara, e vencer com a lista que eu lidero a Assembleia Municipal”, revela.

“Sabemos aquilo que as pessoas pensam e a importância que tem uma assembleia municipal forte e a maioria das pessoas, porque me conhecem, sabem que eu sou a pessoa certa para o cargo e que trará outra capacidade para liderar a Assembleia Municipal e que se traduzem em 3 pontos fundamentais, Proximidade, Capacidade de Diálogo e Competência”, acrescenta.

“Considero que é indispensável a Assembleia Municipal se desloque junto das pessoas, ouça as suas dificuldades e reivindicações, por isso fica aqui o compromisso de que iremos reunir a Assembleia Municipal nos diversos pontos da ilha, para que todos possam participar nas decisões da sua terra, porque a assembleia municipal é dos Porto Santenses”, remata.