Eduardo Jesus firme no governo responde aos críticos: “Não tenho lobbies familiares”

FOTOS RUI MAROTE.

O nome de Eduardo Jesus tem vindo a ser ventilado nos últimos tempos como um dos nomes do governo remodeláveis no Executivo de Miguel Albuquerque, a partir de outubro. O secretário com a tutela da Economia, Turismo e Cultura reage com um sorriso ao comentário que é feito por algumas alas dos vários poderes e não sente a retirada de confiança do chefe Albuquerque. Aos críticos prefere fazer um balanço de “dois anos e meio de grande dedicação, de muito trabalho, com uma equipa fantástica” e garante que os grandes dossiers prometidos para executar no seu mandato estão longe de ficar em banho Maria. “Tudo está a ser trabalhado e tencionamos cumpri-los até ao final do mandato, conforme compromisso assumido”.

Confrontado com a possibilidade de ter lobbies familiares e não só que possam minar a sua passagem pelo governo, o secretário é categórico: “Não tenho lobbies familiares em nenhum setor de atividade e por isso não tenho que ceder a nenhum deles”.

Apesar da resposta politicamente correta de Eduardo Jesus, são conhecidos alguns anticorpos em relação ao desempenho das grandes pastas que lhe estão reservadas. Em entrevista ao FN, o governante reage nestes termos: “Aqui não há não se trata de falar em anticorpos. A governação não é hoje fácil porque não se consegue agradar a toda a gente. O exercício é fazermos as coisas corretas de acordo com os compromissos que assumimos quando cá chegámos, uma vez que a pior coisa que pode acontecer é desiludir aqueles que nos escolheram.”

Pressão dos lobbies nos portos, turismo, cultura? O secretário reage de imediato ao estilo “quem não deve não teme”. “O exercício deste cargo tem de ser feito com total independência e eu tenho sentido grande respeito em relação a essa independência e nem sei trabalhar de outra forma, e nem acredito que se encontrem boas soluções sem ser desta forma. Independentemente dos interesses legítimos dos players dos vários setores, a verdade é que tenho sentido respeito da parte de todos”.