Bailado inspirado em Edith Piaf na Calheta a 20 e 21 de maio

A Direção de Serviços de Educação Artística e Multimédia (DSEAM) promove a 20 e 21 de Maio, na Casa das Mudas, na Calheta um espetáculo de bailado inspirado em Edith Piaf denominado ‘Rien de Rien’.

O espetáculo do dia 20 de Maio já está esgotado.

A Ideia, Direção Artística e Coreografia é de Juliana Andrade e Márcio Faria.

A Direção musical e arranjos/adaptações de Márcio Faria; a Dramaturgia e textos de Ricardo Brito; a assistência de coreografia de Maria Gomes; o Desenho de luz de Juliana Andrade e Ricardo Brito e o Guarda-roupa e adereços de Juliana Andrade e Ricardo Brito.

Bailarinos da InCORPOrARTE são: Catarina Patrício, Eliana Ferreira, Elodie Ferreira, Filipa Gomes, Gabriela Pacheco, Joana Vieira, Joana Brazão, Lília Rodrigues, Margarida Drumond, Maria Gomes, Nuno Velosa, Patrícia Reis, Yara Albano, Carlota Silva e Juliana Andrade.

Músicos Trio Satíria: Sara Correia, Fátima Freitas e Nelson Ferreira.

Artistas convidados: Ator: Ricardo Brito; Edith Piaf: Casey-Lee Binns; Voz e clarinete baixo: Adriana Pacheco; Bandolim: Catarina Gomes; Bandolim: Marlene Freitas; Bandoloncelo: Tiago Lobato; Acordeão baixo: Gerson Santos; Piano: Vânia Silva; Flauta transversal e flautim: Maria Inês Silva e Helena Silva; Percussão: Pedro Temtem, Afonso Vieira, Pedro Gouveia e Tiago Boulhosa.

O texto de apoio ao balado cita uma frade de Edith Piaf: “Eu quero fazer as pessoas chorar, mesmo quando elas não entendem as minhas palavras”.

Um bailado interpretado pelo, grupo da DSEAM, InCORPOrARTE com a bailarina convidada, Casey-Lee Binns Canada e com Direção Artística e coreografia de Juliana Andrade. Dando voz à sua música estará um ensamble, criado de especificamente para o projeto, com sonoridades próprias da chanson Francesa em contraste com timbres e sonoridades alternativas.

Este é composto pelo Trio Satíria, da DSEAM com amigos e convidados como Gerson Santos, Adriana Pacheco, Catarina Gomes, Pedro Temtem, Tiago Lobato, Vânia Silva, Marlene Freitas, Maria Inês Silva e Helena Silva, Márcio Faria será o Diretor Musical com arranjos/adaptações da sua autoria.

O ator Ricardo Brito fará a interpretação peculiar dos alter egos de Edith.

O bailado revela as duas faces de Edith Piaf, muito mais que um rosto só, e o seu vestido negro, feito segunda pele, carrega as cores de uma vida pintada a traços rasgados atrás da cortina.

“Uma existência onde o sucesso, construído em constantes combates entre o tudo e o nada, é uma âncora para a sua sobrevivência e um sentido para a vida. Peito aberto às balas, Piaf não pede licença: deixa-se amar para assim viver intensamente. De nada se arrependendo, ora ganhando ora perdendo, Piaf é a sombra que a sua própria luz revela. Melodias, corpos e palavras num bailado contemporâneo que mergulha na solidão e na multidão, no amor e no desespero, no sucesso e na derrota, para descobrir Piaf e os seus muitos outros”.