Madalena Nunes falou dos programas da CMF no Fórum da Empregabilidade

madalena-nunes
A vereadora Madalena Nunes, que tem os pelouros dos Recursos Humanos e da Formação em Contexto de Trabalho na Câmara Municipal do Funchal, visitou ontem o V Fórum de Empregabilidade, a decorrer na Universidade da Madeira. A edilidade marca presença neste certame pelo segundo ano consecutivo, com um stand onde se destacam três grandes projectos: o Balcão do Investidor, os Programas Municipais de Formação e Ocupação em Contexto de Trabalho e o projecto Mexe-te 2.0.

Informa a CMF que o Balcão do Investidor do Funchal foi criado em Agosto de 2015 para funcionar como um espaço complementar aos actuais serviços municipais, com o intuito de prestar aos potenciais investidores no concelho todo o tipo de informações de que estes necessitem. “Neste espaço, o investidor passou a encontrar um atendimento personalizado e especializado nas áreas de comércio, serviços e reabilitação urbana, sendo-lhe fornecida informação sobre os benefícios fiscais, apoios e incentivos financeiros, procedimentos de legalização, requerimentos e licenciamentos, ou seja, toda a informação fundamental para a concretização de um investimento. Até Dezembro de 2016, o Balcão assegurou 1000 atendimentos a potenciais investidores”, refere a autarquia.

O Programa Municipal de Formação e Ocupação em Contexto de Trabalho (PMFOCT foi criado, por sua vez, em Maio de 2015, com o intuito de apoiar jovens à procura do primeiro emprego e os desempregados do Município, incluindo os de longa duração. Em cerca de ano e meio, garante a CMF, foram integrados 200 formandos nos diversos departamentos camarários, o que representou um investimento de quase 800 mil euros, exclusivamente com verbas municipais.

Finalmente, o programa “Mexe-te E5G” visou desenvolver novas competências entre jovens de contextos mais desfavorecidos, de forma a facilitar o acesso ao mercado de trabalho, tendo sido considerado um dos melhores de 2016 na Região, na apresentação pública dos ES+ RAM, o primeiro Mapeamento de Empreendedorismo Social na Região Autónoma da Madeira. O projecto juntou o sector público, o sector privado e a Universidade, criando oportunidades de formação em contexto de trabalho em hotéis, juntas de freguesia e na própria UMa, tendo ajudado 64 jovens a encontrar emprego, de entre as cerca de duas centenas de participantes. A segunda edição do programa tem início em Março e também será financiado exclusivamente a expensas da autarquia.