Marina da Calheta sem posto de reabastecimento de combustíveis

 

oi001047.jpg

Rui Marote

Há cerca de dois anos que o posto de reabastecimento de combustíveis da Marina da Calheta deixo de funcionar. Os proprietários da embarcações ali fundeadas têm de se deslocar a uma bomba de gasolina munidos de ‘jerrycans’ e de outros tambores de plástico se quiserem reabastecer os seus barcos. Alguns até fazem uso de carrinhos de supermercado para transportar o precioso líquido.

As embarcações de grande porte e os iates que atravessam o Atlântico e fundeiam na Calheta vêm todos reabastecer à Marina do Funchal.

E porque está encerrado o posto de reabastecimento na Calheta? Foi-nos informado que se trata de uma avaria nas máquinas de controlo, e que o tanque está roto. A marina sacode a água do capote considerando que essas anomalias serão ultrapassadas com o novo concessionário, que será a Tecnovia, único concorrente à exploração da Marina por 30 anos. Porém, a verdade é que a situação mantém-se devido a um calote existente com a gasolineira, que se faz pagar a 20 dias. E, como tal, foi cortado o abastecimento à Marina da Calheta. Porque as avarias são da responsabilidade do fornecedor, basta telefonar e as equipas de manutenção avançam de imediato.