‘Música Conversada’ termina a 22 de Junho

MUSEU QUINTA CRUZES2

O “Música Conversada”, projecto de sessões culturais/musicais coordenado pelo professor e musicólogo Vítor Sardinha com o apoio da Associação Musical e Cultural Xarabanda, que tem lugar no Museu Quinta das Cruzes, chega ao final no próximo dia 22 de Junho.

Até lá, realizam-se ainda três sessões no âmbito deste projecto, segundo fomos informados. A primeira destas últimas três actividades realiza-se já amanhã, entre as 15h30 e as 16h45, e será uma “Festa de Homenagem dos 30 anos de Carreira” do cantor Tony Cruz. Nesta sessão os participantes terão oportunidade de assistir ao DVD do espectáculo realizado a 29 de Julho de 1988, no Teatro Municipal.

Os temas escolhidos atravessam toda a vida musical de Tony Cruz. Da canção ligeira ao fado, do swing ao jazz, passando pela bossa nova e música latina, os temas cantados por Tony Cruz e acompanhados por uma orquestra dirigida por Marino de Freitas foram desfilando no palco como um longo manto colorido, apelando à memória de quem naquele mesmo espaço o acompanhou em tantos cenários. O espectáculo foi transmitido em directo pela RDP-Madeira, com som de Miguel Camacho, e posteriormente pela RTP-Madeira, com realização de Paulo Valente e produção de Ramos Teixeira. Esta foi a primeira grande produção regional de um espectáculo deste género, juntando a rádio e a televisão da Madeira.

No dia 2 de Junho, também entre as 15h30 e as 16h45, Vítor Sardinha convida o musicólogo Paulo Esteireiro para abordar “(Quase) 600 Anos de Música na Madeira em 60 Minutos”, enquadrando as práticas musicais realizadas na Madeira ao longo de 600 anos de história. “Os estudos sobre a música na Madeira parecem manifestar a forte ligação da Ilha à cultura europeia, com especial ênfase numa identidade marcadamente portuguesa, com traços de outras culturas, tais como a holandesa, a italiana, a espanhola, a inglesa, a alemã, a francesa, a brasileira e de outras nações que tiveram fortes relacionamentos económicos e culturais com Portugal e com a Madeira”, refere Esteireiro.

Finalmente, a última sessão desta “Música Conversada” acontece a 22 de Junho, também entre as 15h30 e as 16h45, e terá como tema “Luís Filipe Aguiar – Um Músico Singular”. Consistirá na audição comentada de música tocada, cantada e produzida pelo músico madeirense entre 1979 e 2001.

Recorde-se que Luís Filipe Aguiar foi um caso único na música portuguesa pois cumpriu 7 diferentes papéis na indústria musical: músico, cantor, compositor, arranjista/direcção de orquestra, produtor musical, produtor de conteúdos musicais para televisão e representante da Sociedade Portuguesa de Autores.