Madeira com oito postos de carregamento para veículos elétricos até final do ano

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Foi inaugurado hoje um posto de carregamento para veículos elétricos na Avenida Sá Carneiro. Foto Rui Marote

Margarida Silva e Diana Ferraz (texto)

O Secretário Regional da Economia, Turismo e Cultura, Eduardo Jesus, inaugurou hoje mais um posto de carregamento elétrico gratuito, na Avenida Sá Carneiro, subindo assim o número destas infraestruturas para seis. Segundo Eduardo Jesus, até ao final de 2017 ‘’estamos a prever mais dois novos postos de carregamento elétrico público e no ano de 2018 está prevista a instalação de mais três infraestruturas’’.

Esta nova extensão, devidamente atualizada e ligada à rede MOBI.E, tem caraterísticas de ser ‘’um posto de carregamento rápido que demora, sensívelmente, trinta a quarenta minutos, com três fichas, uma delas para viaturas com corrente alterna e duas para corrente contínua devido às inúmeras caraterísticas que os vários tipos e marcas de veículos apresentam e a particularidade é que se pode carregar simultaneamente um carro com corrente alterna e outro com corrente contínua.’’, afirma Rui Rebelo Presidente do Conselho de Administração da Empresa de Eletricidade da Madeira.

Este é um bom contributo para promover a mobilidade elétrica e para que no futuro a Região tenha uma melhoria substancial no clima e na sustentabilidade, isto é, ‘’a mobilidade é um caminho fundamental para termos uma sociedade com um teor menor de carbono’’, sublinha Rebelo.

Apesar do segundo programa MOBI E não ter sido estendido às Regiões Autónomas, a Madeira tomou a iniciativa de instalar, desde 2011, outros postos pela ilha, como no Funchal, Porto Moniz, Calheta, Santa e Porto Santo.

Um utilizador oriundo de Portugal Continental poderá utilizar estes postos de carregamento caso circule com uma viatura elétrica no arquipélago da Madeira pois a rede MOBI.E abrange todo o território nacional.

Existe em particular uma ação dirigida para a ilha do Porto Santo através da intervenção do Smart Fossil Free Island onde a mobilidade elétrica será conseguida com maior rapidez porque ‘’o universo é bastante mais pequeno e a área geográfica também, mas tudo isto corre numa estretégia que está definida no que diz respeito à energia e com quem nós temos trabalhado muito bem, como é o caso da Empresa de Eletricidade e com a Agência Regional de Energia e Ambiente’’, frisou o secretário regional Eduardo Jesus.