Tradição dos fachos será mantida com segurança em Machico

MACHICO
Na igreja Machico vai decorrer a solenidade do Santíssimo Sacramento.

A tradição vai voltar a ser mantida na paróquia de Machico na noite do próximo sábado, dia 27 de agosto, às 21 horas, com o acender dos fachos, nas montanhas sobranceiros ao vale daquela cidade.
Este evento, que se realiza sempre no último domingo de agosto. na véspera da festa do Santíssimo Sacramento, em Machico,  tem a devida autorização das entidades e conta com o apoio dos Bombeiros Municipais de Machico, atendendo a que não é permitido o lançamento de foguetes nem queimadas devido aos recentes incêndios.
No entanto, e para que a tradição se mantenha, os responsáveis pela festa decidiram a realização dos fachos.
Nesse sábado, às 21 h30, será celebrada missa da vigília.
A solenidade do Santíssimo Sacramento terá início às 16 horas do domingo 28 de agosto, seguida de procissão.
À chegada à igreja será celebrada a Eucaristia, em especial, para as pessoas que fazem os tapetes de flores colocados no itinerário da procissão.
Todos os anos na véspera da festa do Santíssimo Sacramento são acessos os fachos que o escritor Carlos Cristóvão definiu como “pequenas fogueiras feitas com pinhas, que tiveram origem no tempo das pilhagens dos corsários e que o povo, na sua simplicidade espontânea, acendia e continua a acender, mas em menor quantidade, na festa do Santíssimo Sacramento em Machico, para homenagear o Redentor”.
Na atualidade as estruturas que corporizam as figuras alegóricas que se observam nas encostas de Machico, continuam a ser construídas com varas de madeira que alguns dias antes da queima dos fachos, um grupo de jovens e adultos vão buscar à serra.
Nalguns sítios da freguesia de Machico a prática dos fachos começou a dar sinais de inovação, um processo marcado pela substituição das estruturas de madeira por metálicas que permanecem inalteráveis, ano após ano. Esta mudança favorece o trabalho voluntário, havendo apenas que criar um perímetro de segurança em torno do facho, por forma, a evitar possíveis focos de incêndio em mato.
Os fachos são concebidos com o recurso a materiais como: arame, pregos, óleo queimado e bolas de algodão. Os fachos representam figuras alegóricas com letras, nomes e desenhos alusivos à festa.
Este é mais um atrativo para aquela festa ao qual se junta o festival de folclore que vai decorrer no Largo da Praça,a partir das 18h30 do próximo domingo. O encontro de grupos de folclore que ali se realiza de dois em dois anos, é organizado pelo Grupo de Folclore de Machico.
A décima primeira edição deste evento terá a participação do grupo organizador e do Grupo dos Sargaceiros da Casa do Povo de Apúlia (Braga), Grupo Folclórico «Fontes da Nossa Ilha» da Terceira, (Açores) e Grupo Regional Moreira da Maia (Porto).