Cesário Costa e António Rosado juntam-se à Orquestra Clássica da Madeira para concerto

Fotos: DR

A Orquestra Clássica da Madeira apresenta, no dia 25 de junho, pelas 18h00, no Salão Nobre da Assembleia Legislativa da Madeira (ALM), um concerto, a ser dirigido pelo maestro convidado Cesário Costa. O evento contará, também, com a participação do solista convidado, o pianista António Rosado.

Trata-se de uma iniciativa no âmbito da parceria entre a Associação Notas e Sinfonias Atlânticas (ANSA), na qualidade de gestora da Orquestra Clássica da Madeira, e a ALM, integrado na iniciativa Parlamento Mais Perto.

A ANSA/ Orquestra Clássica da Madeira informa que «No âmbito da responsabilidade formativa e pedagógica, os alunos e formandos de todas as áreas artísticas do Conservatório -Escola Das Artes da Madeira têm entrada livre mediante apresentação de cartão estudante e disponibilidade da sala. Este é o nosso contributo para o que consideramos ser importante que na formação dos jovens em geral e dos jovens músicos em particular, estes possam ter acesso a estas manifestações culturais de destaque.»

Os bilhetes para o evento estão disponíveis na Loja Gaudeamus, no Colégio dos Jesuítas (junto à Câmara Municipal do Funchal), de segunda a sexta-feira no horário das 09h00-18h00, e no dia no local a partir das 16h00. Custam entre 20€ e 5€.

Maestro Cesário Costa.

Segue o programa do concerto:

José Joaquim de Oliveira Paixão [1770 – 1833] – Abertura *estreia moderna

Allegro – Andante – Rondo

W. A. Mozart [1756-1791] – Piano Concerto N.º 20 in D minor K.466

I. Allegro

II. Romance

III. Allegro Assai

W. A. Mozart [1756-1791] – Symphony N.º 40 in G minor, KV 550

I. Molto Allegro

II. Andante

III. Allegretto

Breves notas sobre os convidados:

«Cesário Costa tem vindo a distinguir-se como um dos mais ativos maestros portugueses da sua geração. Depois de concluir, em Paris, o Curso Superior de Piano, estudou Direção de Orquestra, completando a Licenciatura e o Mestrado na Escola Superior de Música de Würzburg (Alemanha). Recentemente, obteve o Doutoramento pela Universidade Nova de Lisboa, com a tese “Noble et Sentimental: Pedro de Freitas Branco e a problemática da interpretação na música de Maurice Ravel”.»

«António Rosado tem uma carreira reconhecida nacional e internacionalmente, corolário do seu talento e do gosto pela diversidade, expressos num extenso repertório pianístico que integra obras de compositores tão diferentes como Georges Gershwin, Aaron Copland, Albéniz ou Liszt. Esta versatilidade permitiu-lhe apresentar, pela primeira vez em Portugal, destacadas obras como as Sonatas de Enescu ou paráfrases de Liszt, sendo o primeiro pianista português a realizar as integrais dos Prelúdios e também dos Estudos de Claude Debussy. (…) António Rosado detém o prestigiado grau de Chevalier des Arts et des Lettres, distinção concedida pelo Governo francês em 2007.»