Voos directos entre Nova Iorque e a RAM prolongados até Maio

Uma informação governamental dá conta de que as ligações directas de Nova Iorque para a Madeira vão prolongar-se até Maio do corrente ano, sendo adicionados mais voos em Abril e Maio, dando mais hipóteses de agendamento de viagem aos passageiros que queiram visitar a Madeira.

“Neste momento, na sequência dos milhares de voos cancelados nos EUA, por falta de tripulações e muitos funcionários das empresas de handling infectados e/ou em isolamento, o operador turístico decidiu reescalonar a operação, optando por suprir algumas frequências, e prolongar a ligação por mais tempo”, refere a nota da Secretaria Regional do Turismo e Cultura.

Os voos, informa-se, serão retomados em Março e já contam com uma boa ocupação. Além disso, no sentido de minimizar algum transtorno causado com a suspensão, o operador Inovtravel, conjuntamente com a Azores Airlines, que realiza os voos directos, disponibilizará diversas opções aos passageiros, cujo interesse residia nas ligações do final de Janeiro e de Fevereiro.

Esta é uma ligação semanal, histórica, iniciada a 30 de Novembro, realizada entre aquela cidade norte-americana e a Madeira (e no sentido inverso). Desde então, a aceitação do destino tem sido extremamente positiva, com uma forte procura pela região, correspondendo, assim, às expectativas que motivaram o lançamento da operação. Muitos turistas norte-americanos visitaram a ilha pela primeira vez, tendo ficado rendidos com tudo o que a Madeira lhes oferece, sendo que, na maioria dos casos, admitem que o destino superou largamente as suas expetativas, afirma a SRTC.

“Não alheio a esta procura pela ilha, há que realçar o investimento em promoção que a Associação de Promoção da Madeira realiza desde a primeira hora com esta operação, a qual tem permitido dar a conhecer a região nos Estados Unidos da América, um mercado que constitui uma das apostas claras do destino como mercado de diversificação, a parte do vizinho do norte, Canadá, e o do sul, Brasil”, prossegue o comunicado chegado ao FN.

Na opinião de Eduardo Jesus, secretário regional de Turismo e Cultura, e presidente da Associação de Promoção da Madeira, esta solução é a ideal para lidar com os constrangimentos que estão a ser provocados pela variante Ómicron, porque ajusta a operação à procura, salvaguardando a viabilidade da mesma, o que constitui uma garantia para a sua continuidade.

Por outro lado, refere “que esta solução abre a possibilidade da concretização de uma nova vaga de comunicação onde já se torna possível incluir a Festa da Flor que, sendo um momento alto do calendário de eventos, deixará um elevado contributo à promoção da Madeira no território norte-americano”.